quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Nova edição do Jornal da Aduenf está disponível online


A Aduenf acaba de lançar online a mais nova edição do Jornal da ADUENF. Esta edição aborda uma série de questões relativas não apenas aos graves problemas salariais que ameaçam a manutenção do corpo docente e servidores técnico-administrativos, mas também outras questões básicas do funcionamento da UENF, a começar pela assistência estudantil que inclui, entre outras coisas, o funcionamento da restaurante universitário.

Essa edição pode ser acessada nos seguintes endereços eletrônicos:



terça-feira, 22 de outubro de 2013

Assembléia da ADUENF estabelece agenda estruturante para avançar campanha salarial de forma unificada


A assembléia de professores da UENF que foi realizada na tarde desta 3a. feira decidiu estabelecer o que o presidente da ADUENF, Prof. Luis Passoni, denominou de "pauta estruturante" para alavancar uma mobilização unificada de professores, servidores e estudantes em prol da melhoria do funcionamento da UENF.

De forma objetiva, os professores aprovaram a realização de uma série de atividades de mobilização que incluirão a distribuição da nova edição do jornal da ADUENF não apenas dentro do campus Leonel Brizola, mas também em áreas de grande movimentação na cidade de Campos dos Goytacazes. Esta decisão se deve à percepção de que será necessário preparar uma ampla mobilização para pressionar o governo do estado do Rio de Janeiro a atender as demandas dos três segmentos que compõem a comunidade universitária da UENF.

Um entendimento básico que apareceu em várias manifestações feitas pelos professores é de que não é mais possível aceitar passivamente a degradação dos salários e a precarização do funcionamento da UENF. Esta situação está expressa na dificuldade de saldar todas as obrigações financeiras que a UENF possui em 2013. Além disso, a perspectiva de que haja um encolhimento ainda maior de orçamento para 2014 amplia o sentido de urgência para pressionar o governo de Sérgio Cabral.

Além disso, a assembléia decidiu conclamar as demais entidades representativas existentes dentro da UENF (DCE, SINTUPERJ e Associação dos Técnicos de Nível Superior) a se engajarem na realização de debates que deixem ainda mais evidente a grave crise por que a instituição passa neste momento.

Para levar a cabo todas as atividades que deverão ser realizadas nas próximas semanas a assembleia decidiu pela criação de uma comissão de mobilização que deverá ficar responsável por organizar as atividades e ampliar os esforços por uma ação unificada de todos os segmentos da universitária.

A assembléia aprovou ainda uma moção de repúdio aos atos de violência e às pressões ilegais que vem sendo realizados pelo governo do Rio de Janeiro contra os profissionais da rede estadual de educação.

Finalmente, esta assembléia deixou evidente uma profunda indignação pela forma com a qual o governo de Sérgio Cabral vem tratando as demandas da comunidade universitária da UENF, especialmente no que se refere às questões salariais e as condições de assistência estudantil.


quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Audiência da Comissão de Educação da Alerj marcou um momento importante de unidade da comunidade da UENF

Ainda que a audiência da Comissão de Educação da ALERJ tenha sido basicamente de reafirmação de demandas dos diferentes segmentos que compõem a UENF, inclusive a reitoria, um fato importante se sobressaiu nesse evento: a apresentação de um documento comum assinado pelas direções da ADUENF, do DCE e da Associação dos Técnicos de Nível Superior.

Esse documento recupera um processo de luta unificado que está na base da consolidação da UENF. Além disso, a unidade desses segmentos representa um alento para a continuidade da luta não apenas por questões específicas de cada categoria, mas principalmente em defesa do modelo de universidade que foi idealizado por Darcy Ribeiro.

Abaixo vai a imagem que marca a unidade desses segmentos, e que certamente vai abrir uma nova etapa de colaboração em prol da defesa da UENF.


Unidos somos mais fortes!

Nota da diretoria da ADUENF sobre a audiência da Comissão de Educação


A ADUENF esteve presente na Audiência Pública da Comissão de Educação da ALERJ, no dia 16/10. Também estiveram presentes representantes do DCE, da ATNS e do SINTUPERJ, além do Magnífico Reitor e de representações da UERJ, UEZO, FAETEC e CECIERJ.


Reiteramos nossa pauta de reivindicações, nos termos do comunicado conjunto divulgado anteriormente pelo nosso blog e em panfletagem na porta da UENF. 

O Presidente da Comissão de Educação, Dep. Comte Bittencourt, citou a audiência ocorrida na UENF e disse estar atento ao problema.

Essa reunião não era decisiva, servindo apenas para apresentação das propostas de emendas ao orçamento. No que atingiu os objetivos, principalmente pelos comentários animadores do Presidente da Comissão.

Após audiência na ALERJ, ADUENF prepara avanço da mobilização em defesa dos direitos dos professores




Após participar da audiência pública na Comissão de Educação da ALERJ que discutiu o orçamento da UENF para 2014, a diretoria da ADUENF realizou uma reunião nesta 4a. feira para decidir os próximos passos da campanha salarial dos professores.

Para começar uma nova etapa da campanha salarial, a diretoria da ADUENF decidiu realizar duas panfletagens nas entradas do campus Leonel Brizola para convocar os seus associados para a assembléia geral que ocorrerá no dia 22 de outubro.

A primeira panfletagem ocorrerá na próxima segunda-feira (21/10) a partir das 13:30h, e outra ocorrerá na terça-feira a partir da 7:30h.

Um fato que merece ser destacado nessa decisão de ampliar a mobilização é a proposta orçamentária enviada pelo governo do Rio de Janeiro para 2014 que não contempla sequer o pagamento dos salários praticados neste momento pela UENF. Esse envio do governo sinaliza a disposição de manter os salários de todos os servidores congelados em 2014, o que representaria um grave impacto sobre a UENF.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Nota conjunta de entidades da UENF apresenta pauta para audiência da Comissão da Educação da ALERJ

Enquanto a UENF estará paralisada nesta 4a. feira (16/10) para protestar contra o descaso e a intransigência do governo do estado do Rio de Janeiro, uma delegação composta por professores, estudantes e servidores estará na Assembléia Legislativa para participar de uma audiência pública organizada pela Comissão de Educação que é presidida pelo deputado Comte Bittencourt.

Para avançar no processo de unificação que foi iniciado na reunião comunitária que ocorreu no dia 10/10, a ADUENF, o DCE e a Associação dos Técnicos de Nível Superior decidiram preparar uma nota conjunta que já foi enviada para o deputado Comte Bittencourt, e que deverá servir como referência para as demandas que serão apresentadas na audiência.

Essa nota conjunta sinaliza não apenas as demandas de cada segmento como também reforça a necessidade de que todos os segmentos que compõem a UENF realizem uma ação unificada em prol da instituição, que hoje se encontra sob forte ataque do governo dirigido por Sérgio Cabral.

Abaixo segue a nota assinada pela ADUENF, DCE e ATNS. 

Unidos seremos ainda mais fortes!


Folha da Manhã: Faetec volta e Uenf vai parar



No mesmo dia em que três das 19 unidades da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) voltaram às atividades, após 57 dias de paralisação, a Associação de Docentes da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Aduenf) decidiu, em assembleia, realizada na tarde desta quinta-feira (10), na Universidade Estadual Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), que vai suspender o trabalho no próximo dia 16. De acordo com o membro da Aduenf Raul Ernesto Palácio, os professores estão reivindicando o pagamento da dedicação exclusiva, autonomia financeira das universidades e o aumento de 65% acima do salário base dos profissionais desde o ano passado.

— O governo do Estado se comprometeu em negociar com a associação, quando os profissionais estavam em greve, no ano passado, fazendo com que os professores retornassem ao trabalho. Porém, não houve definições posteriores. Representantes estaduais, mais uma vez, não cumpriram o que prometeram. Estivemos em reuniões com representantes do Estado e da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Há anos não temos nossas reivindicações atendidas. O projeto de lei que permite o pagamento da dedicação exclusiva não foi enviado à Alerj até hoje — disse. Ele acrescentou que, no dia 16, parte dos professores da Uenf vai se reunir com representantes da Alerj, no Rio de Janeiro, e outra parte dos docentes vai panfletar as reivindicações da categoria no Centro da cidade. 

Faetec — Das 19 unidades da Faetec no Norte e Noroeste Fluminense, apenas três apresentaram funcionamento parcial durante a greve dos profissionais da Educação. Nesta quinta-feira, o Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylaert (Isepam) e as Escolas Técnicas Estaduais (ETEs) Agrícola Antônio Sarlo e João Barcelos Martins voltaram às atividades normais. 

Cada escola já elaborou um calendário próprio de reposição das aulas, visando garantir a conclusão do ano letivo sem maiores prejuízos aos alunos. Além disso, no dia 16, terão início as aulas dos cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) para os mais de 2 mil aprovados no último processo seletivo. Já a Comissão de Acompanhamento das Despesas de Pessoal (Coap), coordenada pela secretaria estadual de Planejamento e Gestão (Seplag), autorizou a Faetec a convocar mais 500 aprovados do concurso de 2010.


quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Em reunião comunitária, organizações sindicais da UENF decidem ações unificadas para defender seus direitos


Em uma reunião organizada pela ADUENF, e que contou com a presença de professores, servidores e estudantes, a pauta das falas dos presentes envolveu os graves problemas que afetam o funcionamento da UENF neste momento, bem como os problemas salariais dos servidores. 

A reunião serviu para organizar a tomada de ações unificadas para garantir a paralisação de 24 horas que deverá ocorrer no próximo dia 16/10, dia em que ocorrerá a audiência pública da Comissão de Educação da ALERJ que tratará dos orçamentos das três universidades estaduais (UENF, UERJ e UEZO) em 2014. 

Dentre essas ações unificadas foram aprovadas a preparação de um documento unificado que apresentará as reivindicações de professores, servidores e estudantes, a organização da paralisação de 24 horas do dia 16/10, e o envio de uma delegação unificada para participar da audiência pública na ALERJ.

Estando presentes representantes da ADUENF, da ASSOCIAÇÃO DE TÉCNICOS DE NÍVEL SUPERIOR (ATNS), do DCE/UENF e do SINTUPERJ/UENF, a expectativa é que seja produzido ainda nesta sexta-feira (11/10) um documento que expresse as demandas dos três segmentos da comunidade universitária da UENF, de modo a fortalecer a resistência ao processo de sucateamento que está sendo imposto pelo governo de Sérgio Cabral.


quarta-feira, 9 de outubro de 2013

COMUNICADO DA DIRETORIA DA ADUENF


A LUTA CONTINUA

Nesta quinta-feira (10/10) teremos paralisação das atividades no período da tarde com realização de debate sobre a situação atual da UENF, na Sede Cultural da ADUENF, às 15:00h, com a participação das entidades representativas dos diferentes setores da comunidade universitária. 

Traga sua indignação e faça ouvir a sua voz.

PARTICIPE !

ADUENF-SESDUENF
Gestão AUTONOMIA
2013/2015

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Diretoria da ADUENF divulga decisões da assembléia de 03/10


Conclamamos a todos para participarem das atividades da nossa campanha salarial, conforme cronograma de ações definidas em assembleia.

  1. Abaixo Assinado: Intensificar a coleta de assinaturas junto à comunidade universitária. Imprima modelo em anexo e ajude com seus colegas de trabalho e alunos.
  2. Dia 10/10, quinta feira, paralisação no período da tarde e realização de debate as 15:00h (local a ser informado).
  3. Dia 16/10, quarta feira, dia de Audiência Pública da Comissão de Educação da ALERJ. Paralisação o dia todo, inclusive à noite, com vigília cívica, envio de delegação ao Rio de Janeiro e panfletagem no centro de Campos.
  4. Dia 22/10, terça feira, realização de nova assembleia para discutir os desdobramentos da Campanha salarial.

DIRETORIA DA ADUENF

Assembléia da ADUENF repudia violência contra professores em greve no Rio de Janeiro


MOÇÃO DE APOIO AOS PROFESSORES E REPÚDIO À VIOLÊNCIA ESTATAL

A Assembleia Geral da Associação dos Docentes da UENF ADUENF-SESDUENF, manifesta seu apoio à luta dos colegas professores do Estado do Rio de Janeiro por melhores condições de trabalho e salários dignos.

Repudiamos veementemente o uso da violência e conclamamos o Governo do Estado à optar pelo caminho do diálogo e da negociação para elaboração de plano de carreira consensual, que atenda às justas reivindicações da categoria. 

O Estado do Rio de Janeiro, um dos mais ricos do Brasil, tem obrigação de garantir aos seus cidadãos serviços públicos de qualidade, e a educação é o principal deles, por criar condições para a realização plena da cidadania e do potencial do indivíduo no conjunto da sociedade. 


Campos dos Goytacazes, 03 de Outubro de 2013