Postagens

Diretoria da ADUENF emite nota oficial sobre a proposta de incorporação da Escola Antonio Sarlo à UENF

Imagem
Preocupada com os impactos que serão trazidas por uma eventual incorporação da Escola Estadual Técnica Agrícola Antonio Sarlo (EETAAS) à estrutura da Universidade Estadual do Norte Fluminense, a diretoria da ADUENF emitiu uma nota oficial na manhã desta 2a. feira (28/05) que é mostrada logo abaixo.


Em sua nota, a diretoria da ADUENF enfatiza a necessidade de que o debate em torno da anexação da Escola Antonio Sarlo se dê de forma responsável, considerando os impactos de curto, médio e longo prazo que serão causados por este processo. Essa responsabilidade seria ainda mais necessária num momento tão crítico pelo qual a UENF atravessa, na medida que chegando a junho, o governo do Rio de Janeiro ainda não iniciou o repasse das verbas de custeio que foram determinados pela aprovação da PEC 47.

Nova edição do Jornal da Aduenf discute ameaças que pairam sobre a UENF

Imagem
Num momento particular difícil da história da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) que continua sem receber as verbas de custeio que foram em tese garantidas com a aprovação da chamada PEC 47, a ADUENF lança mais uma edição do seu tradicional jornal.
Como não poderia deixar de ser o eixo orientador desta edição é o estado de calamidade institucional que continua ocorrendo em função da asfixia financeira imposta pelo governo Pezão. Mas outros elementos também são abordados em artigos escritos pela professora Luciane Silva (presidente) e pelo professor Carlos Eduardo Rezende (tesoureiro).
A edição em pode ser visualizada logo abaixo no formato imagem. Para que os desejarem ler na forma original, basta clicar [Aqui!].
A luta em defesa da Uenf não pode parar, pois é uma questão de vida e morte para que se mantenha o seu caráter de universidade pública e gratuita.
Boa leitura! 







ADUENF emite comunicado sobre negociações sobre alteração na tabela salarial da UENF

Imagem
A diretoria da ADUENF emitiu na manhã desta 4a. feira (18/04) um comunicado formal sobre tratativas que estariam ocorrendo para modificar pontualmente a tabela salarial praticada na Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf).  

Neste comunicado, a ADUENF reafirma a posição de quaisquer negociações terão de ser abrangentes e transparentes, especialmente no que se refere à sua participação em quaisquer acordos que não levem em conta o modelo institucional da Uenf, e de que seja dado um tratamento universal em quaisquer ganhos salariais que sejam concedidos pelo governo do Rio de Janeiro.


Cine Aduenf promove sessão e debate do filme "Nossos mortos têm voz"

Imagem
O documentário ‘Nossos Mortos Têm Voz’, lançado no ultimo dia 27/03 no Cine Odeon, no centro do Rio de Janeiro, resgata a história da chacina cometida por policiais nos municípios de Nova Iguaçu e Queimados, na baixada fluminense. O episódio, que completa 13 anos neste mês, deixou 29 mortos.
Um dos diretores do documentário que foi produzido pela Quiprocó Filmes, Fernando Sousa, destaca a urgência do tema da violência do Estado ser amplamente debatido, principalmente após os casos envolvendo a vereadora Marielle Franco, do PSOL, as chacinas na favela da Rocinha e no município de Maricá. Sousa ressalta que a violência na Baixada Fluminense tem peculiaridades. 
No próximo dia 19 de Abril, a ADUENF promoverá uma sessão do ´Nossos Mortos têm Voz' que contará com a presença do diretor Fernando Souza, o que possibilitará um debate com os presentes sobre as peculiaridades do papel do Estado na violência sistêmica que existe na baixada fluminense.

ADUENF requer abertura de sindicância para apurar denúncia de assédio na UENF

Imagem
A diretoria da ADUENF enviou na manhã de ontem (26/03) um ofício ao reitor da Universidade Estadual do Norte Fluminense, Prof. Luís Passoni, para exigir a instauração de uma sindicância que apure a denúncia feita pelo Coletivo Mulheres Uenfianas de casos de assédio moral e sexual contra estudantes (ver abaixo).


A diretoria da ADUENF reiterou ainda a necessidade de proteger os estudantes que tenham sido vítimas de tais atos de eventuais perseguições e represálias, bem como de que seja observada a presunção de inocência e o amplo direito de defesa dos acusados.

DIRETORIA DA ADUENF
Gestão Resistência & Luta

ADUENF lança campanha "Pezão pague a PEC 47 já"

Imagem
A diretoria da AssociAção de Docentes da Uenf (ADUENF) participou da campanha política em prol da aprovação do Projeto de Emenda Constitucional No. 47  (PEC 47) por entender que este seria um passo positivo no sentido de assegurar o devido financiamento da universidade.  

A posição da diretoria da ADUENF de que a implementação da PEC 47 fosse de 100% do orçamento aprovado pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) já em 2018 não foi vencedora, prevalecendo a implementação escalonada de 25%, 50% e 100% entre 2018 e 2020.

Infelizmente já chegando na metade do mês de março, o governador Luiz Fernando Pezão não começou a aplicar a determinação constitucional que foi gerada pela aprovação escalonada da PEC 47. Como resultado disso, a Uenf continua sendo asfixiada financeiramente já que o repasse orçamentário ainda não ocorreu. Esta situação compromete totalmente a capacidade da instituição de realizar de forma correta suas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Em função dessa …

ADUENF divulga nota sobre intervenção do governo Temer no Rio de Janeiro

Imagem
NOTA DE REPÚDIO À INTERVENÇÃO FEDERAL NO RIO DE JANEIRO

A ADUENF tem acompanhado com preocupação as notícias e denúncias relacionadas à intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro. A despeito das alegações tomadas em reação aos problemas de segurança pública na Capital, o espetáculo midiático da ocupação militar das favelas cariocas busca desviar a atenção de uma outra realidade: o fracasso da contrarreforma da previdência de Michel Temer e a falência e desmoralização dos três níveis de governo – federal, estadual e municipal. Os dois últimos – que se nomeiem os responsáveis– representados pelas figuras do governador Pezão e do prefeito Crivella.
O emprego das Forças Armadas na capital do Estado tem sido realizado desde a ECO-92, passando pela ocupação do Complexo da Maré e do Alemão, e em todas essas situações se revelou uma falsa solução para o sério e real problema da violência. Ao contrário, é uma estratégia autoritária que tem se revelado tanto ineficaz no combate à criminalida…