quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Informe da Diretoria da ADUENF sobre monitoramento de serviços de internet na UENF


Prezados Associados(as)

Descobrimos recentemente que a UENF esta procedendo a identificação inequívoca dos computadores que acessam o webmail da UENF. Esta identificação permite o rastreamento de toda a navegação na internet feita a partir do computador identificado. Inclusive do seu computador pessoal domestico, caso você acesse o webmail a partir do seu computador domestico.

A ADUENF está estudando as alternativas possíveis para garantir a inviolabilidade dos nossos lares, mas sugerimos que, pelo menos para acessar o webmail, os associados usem um navegador seguro, como o "TOR", que pode ser baixado aqui
https://www.torproject.org/


Ao acessar o webmail uenf (Zimbra) com este navegador, aparecerá uma notificação como na imagem em anexo. Faça um "printscreen" e mande para a ADUENF
<aduenf.sesduenf@gmail.com>. A seguir, negue a solicitação.



Para saber mais sobre a coleta de dados "canvas fingerprinting" sugerimos os dois artigos abaixo:


http://gizmodo.uol.com.br/canvas-fingerprinting/
https://securehomes.esat.kuleuven.be/~gacar/persistent/


DIRETORIA DA ADUENF
Biênio 2013-2015

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Diretoria da ADUENF convoca participação em assembleia comunitária


A ADUENF, convida a todos para a assembleia comunitária a ser realizada na próxima quarta feira, 27/08, às 10:00h na quadra da UENF.

Por ser comunitária, a assembleia contará também com a participação dos estudantes e servidores docentes e não docentes, e não terá caráter decisório, mas servirá para aprofundar  discussões e encaminhar propostas às assembleias setoriais.
 
 
Pauta:

1- Adesão da UENF ao PROEIS (Militarização da segurança);
2- Situação Orçamentária da UENF;
3- Descompromisso do Governo com os Professores, Estudantes e Técnicos;
4- Propostas de Modificações no Regimento da UENF (representatividade nas eleições e órgãos colegiados).

DIRETORIA DA ADUENF

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Diretoria da ADUENF faz declaração sobre protesto dos estudantes


Fomos surpreendidos na manhã e ao longo de todo o dia de ontem (11/08/2014) pela manifestação dos estudantes, organizada pelo DCE/UENF, que fechou as entradas do campus.

Infelizmente, não causou a mesma surpresa a noticia de que este governo do Sr Luiz Fernando Pezão não honrou compromisso assumido pelo próprio Governador. Há muito tempo, 'honra' deixou de ser um adjetivo adequado a descrever esse grupo que se instalou no governo do Estado do Rio de Janeiro. 

Infelizmente, não causa a mesma surpresa as reiteradas noticias de cortes e contingenciamentos por parte de um governo que não honra sequer o orçamento da UENF enviado polo próprio governo à, e aprovado pela, ALERJ. Orçamento que já nasce mutilado frente ao solicitado pelo CONSUNI e que vem diminuindo em números absolutos ano a ano.

O problema do reajuste no valor das bolsas, não para valores nababescos mas para deixá-las iguais aos valores praticados pela UERJ!, é parte de um problema maior, que atinge a todos nós em todos os níveis. É o problema do próprio estrangulamento por que passa a UENF, que está inserido num contexto que envolve toda a dinâmica das forças políticas que disputam corações e mentes mundo afora. Como alertou o próprio Darcy Ribeiro "a crise na educação não é uma crise, mas um projeto". Um projeto de sociedade neoliberal que vê nos serviços, educação inclusive, uma fonte de lucro e não alavanca do progresso e desenvolvimento. Por isso deve ser destruída uma Universidade que, pública e gratuita, apesar deste governo, consegue se projetar como alavanca do desenvolvimento social ao oferecer ensino de qualidade.

O caminho para a destruição da Universidade pública já é conhecido, e foi aplicado com esmero e grande êxito, do ponto de vista neoliberal, no ensino médio: aviltamento dos salários e verbas insuficientes para a manutenção das condições mínimas de trabalho, como telefone, água, luz entre outras tantas contas atrasadas.

Em paralelo, temos a criminalização dos movimentos sociais e a tentativa do governo do estado de introduzir o aparato repressivo estatal dentro da UENF, via o Programa Estadual de Integração na Segurança (PROEIS). Ora, senhoras e senhores abram os olhos! Se existe algum problema de segurança no campus é o problema de o orçamento da Universidade, que previa verbas para pagar aos terceirizados, não ser cumprido. Por um lado, o Estado corta a verba para a segurança e, por outro, oferece verba para contratar o aparelho repressor do próprio estado.

O pior nessa história toda é notar que alguns colegas nossos não conseguem enxergar além das barricadas e veem nelas o problema. A manifestação dos Estudantes, por mais que possa ter causado transtornos momentâneos, faz parte da solução e não do problema. Se nós estamos cansados e desgastados depois de três meses de dura greve contra um governo que não está nem um pouco interessado em resolver os problemas da UENF, ao contrário, age para ampliá-los, isso é compreensível. Mas que nós neguemos apoio, ou pior, ameaçemos usar das nossas aulas como instrumento de repressão ao movimento estudantil, isso é inadmissível.

Por isso a ADUENF conclama a todos os colegas a apoiar e incentivar a luta dos estudantes em defesa da Universidade Pública, Gratuita e de Qualidade.

DIRETORIA DA ADUENF
GESTÃO 2013-2015

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Diretoria da ADUENF para preparar campanha salarial de 2015

C O N V O C A Ç Ã O


DIA:08/07/2014 – TERÇA-FEIRA

HORA: 14:00

LOCAL: SEDE CULTURAL DA ADUENF

ASSEMBLÉIA GERAL ADUENF

PAUTA

. REPASSES AO ANDES-SN.

. CAMPANHA SALARIAL 2015.


GESTÃO AUTONOMIA 2013-2015

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Governo do Rio de Janeiro republica lei que corrige salários na UENF

Após manifestação da ADUENF junto ao presidente da Comissão de Educação da ALERJ, deputado Comte Bittencourt, o governo do Rio de Janeiro fez republicar no dia de hoje (02/07), o texto da Lei 6828/2014 que reajusta em duas parcelas os salários de professores e docentes da UENF, como mostra a imagem abaixo.


Nesta versão aparece o que foi efetivamente decidido pela ALERJ em relação ao início do pagamento da segunda parcela do reajuste dados a todos os trabalhadores da UENF, que é março de 2015, e não julho de 2015 como queria inicialmente o governo do Rio de Janeiro.

A ADUENF deverá realizar assembleia na próxima semana para discutir as ações que serão realizadas ainda ao longo de 2014 para garantir a luta pela justa e correta reposição das perdas salariais acumuladas desde janeiro de 1999, bem como para garantir a remuneração do regime de Dedicação Exclusiva que é cumprida por todos os docentes da UENF.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Presidente da Comissão de Educação da ALERJ envia mensagem aos servidores da UENF sobre republicação da Lei 6828/14


O deputado Comte Bittencourt (PPS), presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro enviou a mensagem para a ADUENF no final desta 3a .feira (01/07) sobre a republicação da Republicação da Lei 6828/14 que elevou os salários de professores e servidores da UENF, mas que foi publicada com um erro no dia de ontem no Diário Oficial do Rio de Janeiro

Eis a mensagem do presidente da Comissão de Educação da ALERJ

Mensagem sobre Republicação da Lei 6826/14

Amigos servidores da UENF,

Verificamos um erro na publicação do Diário Oficial de ontem (30/06) da Lei 6828/14,  onde, no Anexo II, ficou mantido para julho de 2015  a segunda parcela do reajuste concedido aos servidores da UENF. Imediatamente, entramos em contato com a secretaria da mesa diretora da Alerj, apontando o erro. A Lei será republicada corrigindo para março de 2015, a segunda parcela do reajuste,  conforme acordado e aprovado em Plenário da Casa.

Atenciosamente,

Comte Bittencourt
Deputado Estadual

quinta-feira, 26 de junho de 2014

ADUENF convoca adesão à petição pública em defesa dos 6% para as universidades estaduais



A ADUENF vem a público convocar a todos os que defendem o ensino público de qualidade no sistema universitário do Rio de Janeiro a que assinem uma petição pública dirigida ao governador Luiz Fernando Pezão. 

Esta petição se trata de um movimento dirigido ao governador Luiz Fernando Pezão para que sancione a emenda parlamentar aprovada na ALERJ que destina 6% do orçamento de 2015 para as três universidades estaduais do Rio de Janeiro

Eis o que diz esta petição pública

Governador do Estado do Rio de Janeiro – Luiz Fernando Pezão: Aprove emenda que destina 6% do orçamento para as Universidades Estaduais.
Para: Governador do Estado do Rio de Janeiro – Luiz Fernando Pezão

Esta petição é muito importante e poderá fazer uso de nossa ajuda. Clique aqui para saber mais e assinar:

Site Campos 24 Horas fala sobre aprovação do PL 3050/2014

Uenf sinaliza fim de greve após aprovação de PL

quinta-feira, 26 de junho de 2014    -    Foto: Arquivo

Tanto Comissão de Educação quanto sindicato desaprovaram atuação da reitoria nas negociações

centro de convenções Uenf“Lamentável” e “desastrosa” foram os adjetivos usados para classificar a atuação da reitoria da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) nas negociações para aumento de salário dos servidores. Aconteceu nesta quarta-feira (25), na Alerj, a votação do Projeto de Lei 3050/2014, que foi enviado pelo governo do Rio à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e sofreu pedido de emendas pela Associação dos Docentes da Uenf (Aduenf). As emendas do sindicato caíram e novos itens baseados nelas foram acrescentados, antes do projeto ser aprovado. A insatisfação com a proposta aprovada é do sindicato e também dos integrantes da da Comissão de Educação da Alerj.

O deputado estadual e presidente da Comissão de Educação, Comte Bittencourt, classificou como “desastroso” o posicionamento da universidade que, através do reitor Silvério de Paiva Freitas, teve um posicionamento considerado inexpressivo. Através do deputado Felipe Peixoto (PDT), a reitoria propôs apenas duas emendas: uma que trata da antecipação da segunda parcela dos reajustes para janeiro de 2015 para todas as categorias e outra que se refere à equiparação das tabelas dos Técnicos de Nível Elementar, Fundamental e Médio com a Uerj. Em sua fala, o deputado lamentou “a forma desastrosa com que a Reitoria da UENF conduziu o processo de reajuste salarial”.

“A reitoria foi inabilidosaA Comissão de Educação, no seu conjunto de deputados é tida como uma comissão operante. A Comissão esteve mais de dez veze na Uenf, mantendo contato direto e debatendo  e aí vem a reitoria e apresenta  emendas sem debater plenamente com a educação”, completa o deputado, em entrevista ao JB.

Luis Passoni, presidente da Aduenf, também tem críticas à reitoria: “a reitoria da universidade, desde a gestão anterior, age muito mais como uma secretaria do estado defendendo os direitos do governo do que como representante da comunidade universitária. Isso  é lamentável. O que vemos é uma postura entreguista, que dificultou muito o nosso trabalho. Há inúmeros pontos que o reitor não costurou, vendendo barato a universidade”, condena o professor.

Na proposta aprovada, prevalece a tabela salarial enviada pelo governador, Luis Fernando Pezão, que conta com problemas de reajuste salarial diferenciado, com porcentagens entre 19 e 39%. Já no caso dos servidores, foi aprovado uma reposição linear de 19% para todos os níveis, divididos em duas parcelas, como no caso dos docentes. As parcelas serão pagas em julho de 2014 e março de 2015 e não em julho de 2015 como queria inicialmente a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), comandada por Sérgio Ruy Barbosa. Para Passoni, isso não é grande vantagem.

“Foi muito negativo que a gente tenha tido que fazer uma greve, e a Seplag não apresentar nada diferente do que ela apresentou em junho do ano passado. A situação só piorou, porque na época, dizia-se que as parcelas seriam em janeiro de 2014 e 2015 e agora serão em julho 14 e março 2015. Não compreendemos porque até fevereiro  não tinha sido apresentado o Projeto de Lei. Foi necessário uma greve de 90 dias para que fosse apresentado isso. É um descaso muito grande com a educação, especialmente com o interior do estado”, lamenta Passoni.

Apesar da insatisfação, o indício é que a greve deve acabar. “Não vamos continuar em greve, por respeito ao trabalho dos deputados que apoiaram a gente. Vamos fazer uma assembleia semana que vem para discutir e veremos o que será votado. Vamos continuar reivindicando com os deputados, vamos continuar nessa luta, mas provavelmente sem paralisação”, completa o diretor do sindicato.  

O ponto positivo, para Bittencourt, é uma percepção maior sobre a necessidade de unir as negociações das instituições de ensino superior do estado do Rio. “O grande passo que foi dado na questão da Uenf é o amadurecimento do conjunto dos parlamentaras e de setores do poder executivo de começar a trabalhar com um plano único para todos as instituições”,  explica.

Hoje, são cinco instituições de ensino superior do estado: Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), Universidade Estadual da Zona Oeste (Uezo), Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), Uenf e Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cederj). “Todo ano temos que discutir as mesmas questões cinco vezes: discute greve de um, greve de outro, e hoje há um maior amadurecimento para pensar numa gestão unificada”.

O deputado lembra também que, outro ponto positivo é finalmente os servidores da Fundação Estadual do Norte Fluminense (Fenorte), terem seus salários equiparados ao da Uenf que, por sua vez, pede equiparação aos salários da Uerj. A disparidade entre salários de professores da mesma titularidade e do mesmo governo foi um dos pontos principais da reivindicação da greve que, com o reajuste dado, continuou sem ser atingindo.

A assessoria da Uenf foi procurada para se posicionar sobre as críticas mas não respondeu.

FONTE: http://campos24horas.com.br/portal/uenf-sinaliza-fim-de-greve-depois-de-aprovacao-de-pl/#.U6xhCfldWFh

quarta-feira, 25 de junho de 2014

ALERJ vota Projeto 3050/2014 e ADUENF sinaliza para a continuidade da luta


O Projeto de Lei 3050/2014 que foi enviado pelo governo do Rio de Janeiro para corrigir os salários de professores e servidores da UENF acaba de ser votado na ALERJ. No caso dos professores prevaleceu a tabela salarial enviada pelo governador Pezão, mas a segunda parcela será paga já a partir de Março de 2015, e não em julho de 2015 como queria inicialmente a Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG). Já no caso dos servidores, foi aprovado uma reposição linear de 19% para todos os níveis, também divididos em duas parcelas.

O presidente da Comissão de Educação da ALERJ, deputado Comte Bittencourt (PPS), fez uma vigorosa defesa das emendas propostas enviadas pela ADUENF, e lamentou que o governo não tenha aceitado abrir um verdadeiro processo de negociação com os servidores e professores da UENF.  Em sua fala, o deputado Comte Bittencourt lamentou profundamente "a forma desastrosa com que a Reitoria da UENF conduziu o processo de reajuste salarial".

Ainda dentro do plenário da ALERJ, o Prof. Luís Passoni, afirmou que "já na próxima semana a ADUENF estará se reunindo para decidir os próximos passos da luta pela devida e justa recomposição dos salários dos professores da UENF".  O Prof. Passoni aproveitou ainda para agradecer o apoio recebido da Comissão de Educação da ALERJ,  na pessoa do deputado Comte Bittencourt, e principalmente de todos os professores e apoiadores da ADUENF que possibilitaram a realização de uma greve histórica, cujos frutos ainda estão por ser plenamente colhidos.

Placar dos que votaram a favor (SIM) e contra (NÃO) dos 6% para as universidades estaduais


Em votação realizada na segunda-feira passada (23/06), a Assembléia Legislativa aprovou por 25 a 24 uma emenda apresentada pelo presidente da Comissão de Educação, deputado Comte Bittencourt (PPS), para garantir que 6% do orçamento do governo do Rio de Janeiro serão destinados para as três universidades estaduais (UENF, UERJ, UEZO), cumprindo o que determina a Constituição Estadual.

A ADUENF estava presente nessa votação, e apresenta abaixo o placar dos que votaram a SIM ou NÃO a esta importante e necessária emenda parlamentar:

Quem votou SIM: André Ceciliano, Aspásia Camargo, Bebeto, Carlos Minc, Cidinha Campos, Clarissa Garotinho, Comte Bittencourt, Dr. Jose Luiz Nanci, Édino Fonseca, Enfermeira Rejane, Flavio Bolsonaro, Geraldo Moreira, Geraldo Pudim, Gerson Bergher, Gilberto Palmares, Inês Pandeló, Janira Rocha, Lucinha, Luiz Paulo, Marcelo Freixo, Marcos Soares, Myriam Rios, Paulo Ramos, Xandrinho e Zaqueu Teixeira.


Quem votou NÃO: Alexandre Correa, André Corrêa, André Lazaroni, Chiquinho da Mangueira, Christino Áureo, Claise Maria, Coronel Jairo, Dica, Dionísio Lins, Domingos Brazão, Edson Albertassi, Felipe Peixoto, Graça Matos, Iranildo Campos, Jânio Mendes, João Peixoto, Luiz Martins, Marcio Pacheco, Marco Figueiredo, Marcus Vinicius, Roberto Henriques, Rosangela Gomes, Samuel Malafaia e Thiago Pampolha. 

A divulgação desses posicionamentos é fundamental para que toda a população fluminense quem se posicionou a favor e contra as universidades estaduais!

terça-feira, 24 de junho de 2014

Presidente da ADUENF explica na ALERJ a situação salarial dos professores da UENF


O presidente da ADUENF, Prof. Luís Passoni, está participando dentro do plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro as negociações que estão sendo realizadas para melhorar o conteúdo do Projeto de Lei 3050/2014 que corrige de forma precária os salários de professores e servidores da UENF.

Ao clicar no link abaixo é possível assistir o depoimento dado pelo Prof. Passoni onde ele explica a grave situação por que passa a UENF por causa da corrosão salarial a que os professores da instituição estão sendo submetidos pelo governo do Rio de Janeiro.

Articulação da ADUENF rende frutos na ALERJ e governo deverá apresentar nova proposta salarial


A articulação desenvolvida pelos sindicatos e associações de classe da UENF resultou num número expressivo de emendas (um total de 39) para o projeto de lei 3050/2014 enviado pelo governo do Rio de Janeiro para recompor os salários de servidores e professores.

Após uma reunião do Colégio de Líderes onde não houve acordo sobre quais emendas deveriam ser aprovadas, a novidade é que o governo do Rio de Janeiro indicou que enviará uma nova proposta para melhorar o que foi proposto inicialmente como forma de garantir a votação do projeto 3050/2014.

Uma delegação da ADUENF que está sendo liderada pelo Prof. Luís Passoni deverá se reunir a partir das 15:00 horas com o presidente da Comissão de Educação da ALERJ, deputado Comte Bittencourt. Nessa reunião deverá ser traçada uma estratégia para garantia que a nova proposta esteja mais de acordo com as emendas que foram apresentadas pela ADUENF.

A sinalização de que o governo do Rio de Janeiro irá melhorar a proposta inicial é uma vitória direta da ação da ADUENF e de seus associados que sustentaram uma greve durante três meses.

Agora é a hora de continuar apoiando a ADUENF e a luta de todos os servidores da UENF por salários mais justos!

domingo, 22 de junho de 2014

Deputados usam rede social para apoiar luta dos professores da UENF

Instados pelo professor Marcos Salomão, do Laboratório de Ciências Ambientais (LCA) do Centro de Biocências e Biotecnologia da UENF, que usou o Twitter para pedir apoio à luta dos professores da UENF pela reposição das perdas salariais acumuladas desde janeiro de 1999, diversos deputados responderam positivamente, indicando que se engajarão dentro da ALERJ na luta pelas emendas apresentadas pela ADUENF para melhorar o projeto de Lei 3050/2014, o qual deverá ser votado ainda esta semana.

Os deputados que se manifestaram apoiando a melhoria do PL 3050/2014 estão Zaqueu Teixeira, Marcelo Freixo, Janira Rocha, Inês Pandeló, Graça Matos, Aspásia Camargo,

Veja abaixo imagens das respostas e manifestações dos deputados no Twitter.





sexta-feira, 20 de junho de 2014

ADUENF envia propostas de emendas ao projeto de Lei 3050/2014


Em acordo com todo o processo de negociação que foi realizado na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro ao longo dos últimos três anos, e especialmente durante a greve iniciada em 12 de março de 2014, a diretoria da ADUENF enviou na manhã desta  6a. feira (20/06), quatro emendas ao Projeto de Lei 3050/2014 que eleva os vencimentos dos professores da UENF. O envio destas emendas se deve ao fato de que a proposta do governo do Rio de Janeiro ficou muito aquém do necessário para efetivar salários dignos para professores doutores que trabalham em regime de Dedicação Exclusiva. Essas emendas se concentram em dois aspectos básicos: melhorar os índices sugeridos pelo governo estadual e/ou diminuir os prazos do pagamento da majoração dos salários.

O pacote de emendas já foi enviado para os deputados Comte Bittencourt (PPS), presidente da Comissão de Educação, Roberto Henriques (PSD), Felipe Peixoto (PDT), e Enfermeira Rejane (PC do B). Em todos os casos, as assessorias desses parlamentares já confirmaram o recebimento das emendas, o que inicia de fato a preparação de propostas parlamentares ao Projeto de Lei 3050/2014.

Na dinâmica adotada para a aprovação de estimados 34 projetos de lei, no dia de hoje (20/06) será feita apenas a leitura dos projetos de lei que foram enviados pelo governo do Rio de Janeiro, com a subsequente abertura de um período de três sessões para a apresentação de emendas parlamentares, o que se encerrá no caso do projeto de Lei 3050/2014. Após isto, é esperado que a votação ocorra entre os dias 25 e 26 de junho.

A diretoria da ADUENF informa ainda que na próxima terça-feira (24/06) haverá uma audiência da Comissão de Educação da ALERJ para discutir as emendas apresentadas no dia de hoje.  Nesse sentido, a diretoria da ADUENF considera que a luta para arrancar uma correção satisfatória para o salário dos servidores da UENF está apenas começando na ALERJ.

Mais do que nunca, a nossa unidade é a nossa força!

DIRETORIA DA ADUENF
Gestão Autonomia 2013-2015

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Comando da ADUENF se encontra com deputados na ALERJ para discutir situação salarial


Nesta quarta-feira, um grupo de professores da UENF se encontra na ALERJ realizando reuniões com deputados para tratar da questão da reposição salarial. Entre os deputados que já foram contactados pelo grupo liderado pelo presidente da ADUENF, Prof. Luiz Passoni,  estão Comte Bittencourt (PPS), que preside a Comissão de Educação,  Roberto Henriques (PSD), e Felipe Peixoto (PDT).

A partir dessas reuniões foi constatado que a chegada da mensagem referente aos professores da UENF é aguardada entre esta quarta-feira (18/06) e a próxima sexta-feira (20/06). A partir da chegada da mensagem é que se poderá avaliar o possível dia da votação.

O Comando obteve ainda um importante compromisso do deputado Comte Bittencourt que irá convocar uma audiência pública da Comissão de Educação da ALERJ onde a ADUENF poderá apresentar suas emendas à mensagem do governo, encaminhando ali uma negociação com os deputados que estiverem presentes.

Em função desses acontecimentos fica demonstrado mais uma vez o papel fundamental que a greve dos professores e a liderança da ADUENF vem desempenhando nas negociações que vêm sendo realizadas com o governo do Rio de Janeiro e dentro da ALERJ.

Unidos somos definitivamente mais fortes!


DIRETORIA DA ADUENF
Gestão Autonomia 2013/2015

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Professores da UENF fazem nova assembléia para avaliar situação da campanha salarial



Os professores vão aproveitar o ponto facultativo decretado pelo governo do Rio de Janeiro para realizar uma assembleia nesta terça-feira (17/06) a partir das 14:00 horas na sede social da ADUENF.

A assembleia terá apenas um ponto de discussão que é basicamente realizar uma avaliação dos passos tomados pelo governador Luiz Fernando Pezão para cumprir seu compromisso de enviar um projeto de lei concedendo uma reposição salarial para os professores da UENF caso houvesse uma suspensão do movimento de greve iniciado no dia 12 de Março.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Comando de Mobilização da ADUENF faz nova visita à ALERJ



No dia de ontem (11/06), um grupo de professores ligados à ADUENF esteve na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) e manteve contatos com diversos parlamentares em relação à questão salarial na UENF. 

Entre os parlamentares que se encontraram com os professores estavam os deputados Felipe Peixoto (PDT) e Roberto Henriques (PSD) que acompanharam o governador Luiz Fernando Pezão em sua visita ao campus da UENF no dia 06/06. Além disso, os professores se encontraram com o presidente da Comissão de Educação, deputado Comte Bittencourt (PPS). Em todas as conversas realizadas, os parlamentares afirmaram que apesar da incerteza quanto ao dia da chegada da mensagem, a expectativa é que o projeto de lei para beneficiar os professores da UENF será enviado para a ALERJ na próxima semana.

Além disso, nos debates realizados no plenário ocorreram duas manifestações que reforçam as conversas realizadas nos gabinetes: uma do deputado Marcelo Freixo (PSOL) que cobrou celeridade do governo do Rio de Janeiro para resolver o problema da UENF, e outra do presidente da ALERJ, deputado Paulo Melo (PMDB) que reafirmou o compromisso da base governista em apoiar a solução da questão.

Em função destes desdobramentos, em reunião na manhã desta quinta-feira (12/06) a diretoria da ADUENF se reuniu e deliberou que na próxima semana  serão realizadas atividades para continuar mobilizando os professores e informando a população sobre a luta salarial dentro da UENF.

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Comunicado da ADUENF sobre a continuidade do movimento


Antes de mais nada, gostaríamos de agradecer a todos que tem participado das atividades e das assembleias da ADUENF. Pela quarta assembleia seguida, tivemos mais de 100 docentes presentes. Hoje tivemos 134 colegas presentes, e mais uma decisão que só não foi unânime devido a um único voto contrário. A participação de todos e empenho diário de um amplo grupo de pessoas é que garantem o respeito ao nosso movimento.

Como já deve ser do conhecimento de todos, a assembleia de hoje decidiu por suspender a greve, mantendo a mobilização. Para tal, forma agendadas duas assembleias de avaliação dos acontecimentos, a primeira dia 17/06 e a outra dia 24/06, sempre às 14:00h, na nossa sede. Também faz parte da mobilização as viagens ao Rio, sempre às quartas feiras. Além de panfletagens e outras ações. De modo que convidamos a todos para:

Visita aos Deputados, quarta feira, 11/06. Saída às 05:00h, em frente ao VC. Reserve seu lugar com Eliana pelo telefone 3025-3420, mas seja rápido, vamos apenas com uma van.

Jogo do Brasil, quinta feira, 12/06, às 16:00h, na sede da ADUENF. Uma oportunidade para a confraternização e conversas informais entre os colegas.

Contamos com a participação de todos, o movimento ainda não acabou.


ADUENF envia carta ao reitor da UENF solicitando respeito ao direito dos estudantes

Uma das decisões da assembléia de hoje foi de enviar um documento ao reitor da UENF, Prof. Silvério de Paiva Freitas, no sentido de que haja bom senso na reformulação do calendário acadêmico que permitirá o retorno dos estudantes ao campus para continuarem seus estudos.

Essa decisão expressa a posição da ADUENF de que sejam respeitados os direitos dos estudantes que tiveram as aulas suspensas, e que estão num movimento próprio de luta em prol de melhooria da assistência estudantil.

Abaixo o documento enviado ao reitor da UENF sobre a questão do calendário acadêmico. 


Professores suspendem greve e enviam documento para o governador Luiz Fernando Pezão


Reunidos em assembleia na manhã desta segunda-feira (09/06), os professores da UENF resolveram suspender o movimento de greve iniciado em 12 de Março, dando  o voto de confiança pedido pelo governador Luiz Fernando Pezão em seu encontro com o presidente da ADUENF na última sexta-feira (06/06).

O documento abaixo já foi enviado para o governador Luiz Fernando Pezão apontando a decisão dos professores. No documento está explícito que a mobilização continuará com atividades de rua e assembleias periódicas até que se resolva o problema salarial dos professores.


sexta-feira, 6 de junho de 2014

Informe do Comando de Greve da ADUENF sobre reunião com o governador Luiz Fernando Pezão




Na reunião que ocorreu na tarde desta sexta-feira (06/06) no campus Leonel Brizola entre o governador Luiz Fernando Pezão e representantes dos diferentes sindicatos que defendem os interesses dos três segmentos que formam a comunidade universitária da UENF, o presidente da ADUENF, Prof. Luís Passoni, fez o uso da palavra, e informou ao governador que a greve se iniciou pela demora do governo do estado de enviar um projeto de lei contemplando a recomposição salarial dos professores à ALERJ. 


O Prof. Luís Passoni lembrou ao governador Pezão que os valores apresentados agora pela SECT já haviam sido apresentados há um ano, e que o Comando de Greve da ADUENF defende uma melhoria na proposta do governo.


O presidente da ADUENF aproveitou ainda para entregar um boné do seu sindicato ao governador, dizendo ser o mesmo um símbolo do movimento de greve dos professores, e uma espécie de Talismã para o governador ser bem recebido se quisesse falar para a comunidade, que estava reunida na sede da ADUENF, aguardando-o.


Em sua resposta, o governador Luiz Fernando Pezão informou que qualquer medida que gerar muito impacto financeiro será parcelada. No caso da UENF, o governador informou ainda que sua expectativa é de que uma mensagem será enviada entre 09 e 10 dias. O governador Luiz Fernando Pezão indicou ainda que entende que a greve é um instrumento justo, mas dado o fato de que assumiu o posto recentemente, ele pedia um voto de confiança dos professores. Nesse sentido, é que o governador Pezão pediu que a greve dos professores fosse encerrada, mas sem fazer disso uma condição para o andamento do processo de negociação estabelecido no dia de hoje com a ADUENF.


Na imagem abaixo se pode ver o governador Pezão segurando o boné que lhe foi entregue pelo presidente da ADUENF.





Deputada Inês Pandeló (PT) visita sede da ADUENF para dialogar com a comunidade universitária da UENF


A deputada Inês Pandelo (PT) esteve na sede da ADUENF no dia 06/06 para se reunir com membros da comunidade universitária e apresentou aos presentes a  sua solidariedade à luta por melhores salários e melhores condições de ensino para os estudantes.

A deputada Inês Pandeló aproveitou a ocasião para também gravar uma mensagem de apoio à luta em curso na UENF, onde ela enfatizou a importância da universidade para o estado do Rio de Janeiro.


Comando de Greve participa de audiência pública e se encontra com deputados

O Comando de Greve participou hoje da audiência pública promovida pela Frente Parlamentar de Defesa da Bacia do Rio Paraíba do Sul, da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) que ocorreu na manhã desta 6a .feira (06/06) na Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes.

Durante essa participação, o Comando de Greve se encontrou com os deputados estaduais que estavam presentes na audiência para renovar as demandas já apresentadas acerca das questões salariais dos professores.

Durante as conversas mantidas pelo Comando de Greve, a deputada Inês Pandelo (PT) que presidiu a audiência confirmou que estará visitando a sede da ADUENF para se encontrar com a comunidade universitária a partir das 14:00 horas.




Comando de Greve convida para visita da deputada Inês Pandeló


O Comando de Greve  vem convidar a comunidade universitária da UENF para participar da recepção à deputada Inês Pandeló (PT) que estará visitando a sede da ADUENF nesta 6a. feira (06/06) a partir das 14:00 horas.

A hora de fortalecer a defesa a luta pelos nossos direitos é essa!

COMANDO DE GREVE