Assembléia da ADUENF aprova indicativo de greve para o início de Março



Numa assembléia bastante representativa, os professores da UENF avaliaram a situação da luta pelo pagamento de 65% pelo cumprimento do regime de Dedicação Exclusiva. Após uma série de posicionamentos, a assembléia decidiu por duas ações básicas:

1. enviar uma carta ao presidente da ALERJ solicitando que qualquer discussão de projeto de lei para o pagamento do Adicional de Dedicação Exclusiva (ADE) dos professores da UENF seja feita em negociação direta com a diretoria da ADUENF, e

2. estabelecer um indicativo de greve para o início do mês de Março, a ser ratificada em assembléia que será convocada no início do primeiro semestre de 2014.

A assembléia decidiu ainda que os professores deverão encerrar normalmente o segundo semestre de 2013 fazendo o envio das atas de nota para as secretarias de curso. Essa posição visa principalmente garantir a formatura dos alunos que estejam concluindo seus cursos.

Entretanto, em face do que os professores consideram um profundo desrespeito do governo do Rio de Janeiro, a perspectiva de uma nova greve na UENF só não se confirmará se houver o avanço objetivo que seria a aprovação de um lei que pague os 65% demandados pela categoria para remuneração da D.E. 

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro