ADUENF emite nota sobre aprovação do "Plano de Recuperação Fiscal" pela Alerj




Recuperação a que preço?


A aprovação do Plano de Recuperação Fiscal votado ontem na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro representa uma mudança importante no cenário fluminense.  No ápice de deslegitimação e desmoralização  do governo Pezão, são impostas duras medidas ao funcionalismo público do estado do Rio de Janeiro.  Para “aliviar” o caixa e poder solicitar empréstimos, direitos adquiridos são negociados.

Duas questões devem ser observadas: em primeiro lugar, o impacto deste regime de recuperação na Ciência e Tecnologia, pois o que se apresenta como cenário é uma tentativa de desmonte real das IEES com a não realização de concursos e o congelamento salarial.

Em segundo lugar, a permanência da farra fiscal que explicita as reais intenções deste combalido governo na resolução de uma crise que a cada dia explicita mais natureza seletiva. Os dados publicizados pela Associação de Analistas da Fazenda do Estado do Rio de Janeiro (Anaferj) não deixam dúvidas sobre o caráter seletivo de uma crise que tem levado mais de 200 mil servidores a amargar todos os meses o atraso no pagamento de seus salários. O não pagamento dos salários serviria para intensificar a percepção de que as reformas são necessárias. Mas esta tese não tem mais a mínima possibilidade de sustentação.

É diante deste quadro que intensificamos nossa agenda de lutas na ADUENF em defesa da Universidade, sua autonomia e contra qualquer retirada de direitos em nome de uma austeridade que só foi aplicada até hoje, sobre o servidor.

NENHUM DIREITO A MENOS!

DIRETORIA  ADUENF-SESDUENF
Gestão Resistência & Luta!

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro