sexta-feira, 29 de abril de 2011

CONVITE DO CENTRO DE PROMOÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS DE CAMPOS



Campos dos Goytacazes, 28 de abril de 2011

          O CENTRO DE PROMOÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS DE CAMPOS DOS GOYTACAZES TEM A HONRA DE CONVIDÁ-LOS A PARTICIPAR  DE REUNIÃO QUE ACONTECERÁ DIA 30/04/2011 ÀS 10H NA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE. SALA 104. DESTA FORMA CONVIDAMOS TODOS(AS) AQUELES (AS) QUE PARTICIPAM OU DESEJAM PARTICIPAR NA LUTA EM DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS DE TODAS E DE TODOS PARA A CONSTRUÇÃO DE SUA AGENDA PARA 2011
APRECIAMOS SUA PARTICIPAÇÃO E CONTAMOS COM VOCÊ 
                                                 ATENCIOSAMENTE

Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Campos dos Goytacazes

quinta-feira, 28 de abril de 2011

CONVITE PARA CELEBRAÇÃO DO PRIMEIRO DE MAIO NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO!



ESTÁ ELEITA A NOVA DIRETORIA DA ADUENF!


Apuradas as urnas colocadas em Campos e Macaé, o resultado apontou para um apoio significativo à chapa liderada pelo Prof. Raúl Palácio do LAMAV/CCT. A posse da nova diretoria deverá ocorrer na próxima 3a. feira (03/05) em uma assembléia especialmente convocada para dar posse à nova diretoria.Além da nova diretoria também foram eleitos os novos membros do CCH e do CCT no Conselho de Representantes da ADUENF: os professores Marcos Pedlowski (LEEA) e Maria Priscila Pessanha (LCFIS).

Agora a renovação da direção da ADUENF deverá ser concluída com a eleição dos representantes do CBB e do CCTA no Conselho de Representantes, o que deverá ocorrer no máximo em duas semanas.

Após a posse da nova direção, esta deverá se reunir imediatamente para tratar das questões salariais e da solução imediata de alguns direitos pontuais que a própria Reitoria da UENF poderá resolver.

O balanço final dessa eleição é que a ADUENF sai fortalecida com esta eleição, que ocorreu após uma longa greve que resultou na conquista de 22% de reposição de perdas salariais. As lições aprendidas nesta greve deverão ser muito úteis para o esforço que deverá ser realizado pela diretoria da ADUENF para fazer valer os direitos de seus associados.


SERVIDORES DA REDE FAETEC PARALISAM ATIVIDADES PARA DEMANDAR A REPOSIÇÃO DE PERDAS SALARIAIS



Os servidores da rede FAETEC do estado Rio de Janeiro paralisaram suas atividades nesta 5a. feira. A principal reivindicação dos servidores da FAETEC é de que seja feita uma reposição de 28% das perdas salariais acumluadas pela categoria. 

Apesar de possuírem um Plano de Cargos e Vencimentos, os servidores da FAETEC não têm tido os direitos previstos respeitados pelo governo Sérgio Cabral.

A diretoria da ADUENF se solidariza com os companheiros do Sindicato dos Profissionais de Educação da FAETEC por entender que só através da mobilização é que, infelizmente, os direitos dos trabalhadores são respeitados por governos e empresas.

quarta-feira, 27 de abril de 2011


ELEIÇÃO DA DIRETORIA DA ADUENF NESTA 5a. FEIRA!



Após a vitoriosa greve, os professores da UENF estarão amanhã elegendo a diretoria que dirigirá o seu sindicato pelos próximos dois anos. O candidato a presidente da ADUENF é o Prof. Raúl Palacio, do LAMAV/CCT. A chapa que concorre adotou o nome de "Ação, União e Respeito", é composta por professores de três centros (CCT, CCTA e CBB). Também nesta eleição serão eleitos os representantes dos centros no Conselho de Representantes da ADUENF. 

As urnas estarão disponíveis nos quatro centros do Campus Leonel Brizola em Campos dos Goytacazes, mas também haverá uma urna no campus avançado de Macaé, onde estão localizados os laboratórios de Engenharia e Exploração de Petróleo (LENEP) e o de Meteorologia (LAMET).  Nesta diretoria haverá um membro do LAMET, o Prof. Nivaldo Ferreira, que deverá ocupar o cargo de 2o. vice-presidente da ADUENF. 

A composição total da chapa "Ação, União e Respeito" é a seguinte:

Presidente:  Raúl Ernesto López Palácio (LAMAV/CCT)

1° Vice-presidente:  Oscar A. Paz. la Torre(LCMAT/CCT)
2° Vice presidente: Nivaldo Silveira Ferreira (LAMET/CCT)
1° Secretário: Alexadre Pio Viana ( LMGV/CCTA)
2° Secretário: Marina Satika Suzuki (LCA /CBB)
1° Tesoureiro: Sergio L. Gonzalez  Garcia (LECIV/CCT)
2° Tesoureiro: Antonio Pioxoto Albernaz  (  LSA/CCTA)

Apesar de ser uma eleição de chapa única, o comparecimento dos associados às urnas é considerado importante, especialmente porque se antecipa que os próximos biênio será de profundo enfrentamentos com as políticas de precarização salarial e orçamentária do governo Sérgio Cabral para a educação estadual como um todo, e para as universidades públicas estaduais em particular.



segunda-feira, 18 de abril de 2011


CONSELHO UNIVERSITÁRIO APROVA IMPLANTAÇÃO DE DEDICAÇÃO EXCLUSIVA NA UERJ



Numa sessão histórica na manhã desta sexta-feira (15/4), os membros Conselho Universitário (Consun) votaram unanimemente a favor do pedido de urgência para tramitação do Anteprojeto de Regime de Trabalho em Dedicação Exclusiva.

As propostas de estruturação da DE serão, agora, encaminhadas à Comissão de Legislação e Normas do Consun e apreciadas em plenário numa sessão extraordinária agendada para o dia 29 de abril.

O Conselho Superior de Ensino e Pesquisa Extensão (Csepe) analisa as propostas no dia 28 de abril numa sessão extraordinária também em caráter de urgência.

DE na Alerj

A diretoria da Asduerj acordou com o presidente da Comissão Permanente de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Al erj) a realização de um audiência pública sobre o regime de trabalho em Dedicação Exclusiva no início do mês de maio. 

Após a resolução dos Conselhos Superiores da Uerj, o Anteprojeto de Dedicação Exclusiva terá que ser aprovado na Alerj, como determina a Lei 5343, que implantou o atual Plano de Carreira Docente.

Progressão a associado
A sessão extraordinária do Consun do dia 29 de abril deverá apreciar ainda as normas de progressão para professor associado. 

Fonte: www.asduerj.org.br

terça-feira, 5 de abril de 2011

Professores da UESPI aprovam calendário de paralisações
e indicativo de greve por tempo indeterminado

Em assembleia geral realizada nesta sexta, os docentes da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) aprovaram novo calendário de paralisações no mês de abril e um indicativo de greve por tempo indeterminado. Depois de 12 dias de paralisação, a categoria docente aprovou o retorno às aulas na segunda-feira. Os docentes, no entanto, deliberaram por uma agenda de mobilizações que inclui paralisações de 24 horas nos dias 7, 13, 19 e 27 de abril, sendo esta última data um indicativo de deflagração de greve por tempo indeterminado, caso não avancem as negociações com o governo do Estado sobre mais verbas para a instituição, melhorias estruturais, concursos públicos e reajuste salarial.
Os professores avaliaram positivamente a paralisação realizada desde o dia 21 e definiram ampliar a mobilização na comunidade universitária para pressionar o governo por continuidade e avanço nas negociações. Na última quarta, o governador do Estado, Wilson Martins (PSB) recebeu estudantes e professores da UESPI em audiência, reconhecendo a força das mobilizações na Universidade. Antes do movimento, Martins e a reitoria da UESPI diziam que não havia problema nenhum na Universidade, tentando esconder a realidade de sucateamento da Instituição, que teve 32 cursos denegados pelo Conselho Estadual de Educação por conta de questões estruturais, falta de professores efetivos, dentre outras deficiências. 
“Além de conseguirmos o apoio da sociedade e mobilizar toda a comunidade universitária em defesa da UESPI, nossa paralisação teve conquistas como a abertura de negociação com o governo, garantia de concurso público para docente e técnico efetivos, pagamento das bolsas-trabalho dos estudantes e liberação de recursos para compra emergencial de papel, pincel e outros materiais. No entanto, precisamos avançar muito mais nas negociações e cobrar prazos e medidas concretas do governo para atender nossas reivindicações”, afirma a presidente da Associação dos Docentes da UESPI, Graça Ciríaco.
“O movimento estudantil teve uma participação importantíssima em toda a mobilização. Fizemos duas grandes passeatas pelas ruas de Teresina, chamando atenção inclusive da mídia nacional. Agora é fortalecer a unidade, para avançarmos em nossa organização e luta por mais verbas e autonomia financeira”, concluiu. No que se refere à campanha salarial, os docentes reivindicam o piso para professor graduado 20h de R$ 2.200,00, tendo por base o salário mínimo calculado pelo DIEESE. Atualmente, o professor graduado 20h tem salário de R$ 900,00.
“Queremos mais verbas para a Universidade, com aditivo imediato de recursos para conclusão das obras, melhorias nos laboratórios, nas bibliotecas, contratação de pessoal efetivo e assistência estudantil. Segundo a reitoria, o orçamento de R$ 110 milhões para este ano é insuficiente para tocar a Universidade. Seria necessário o incremento de pelo menos mais R$ 90 milhões para a Universidade funcionar minimamente neste ano. Também reivindicamos concurso para 700 docentes efetivos e 400 técnicos efetivos”, afirma o diretor regional do Sindicato Nacional dos Docentes de Ensino Superior (ANDES SN), Daniel Solon. "O governo pretende pagar R$ 710 milhões esse ano em em juros e encargos da dívida pública, ou seja, o Estado tem muito dinheiro para os banqueiros. Esse dinheiro poderia muito bem se investido em Educação e em outros serviços públicos, que estão completamente sucateados", afirmou.
No dia 7 de abril, haverá assembleia geral dos estudantes, onde os discentes vão deliberar sobre o andamento das atividades da campanha SOS UESPI, que conta com a participação da ADCESP dentre outras entidades. No dia 13, como atividade da paralisação, haverá debate sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) como forma de ingresso à universidade. No dia 19, haverá paralisação com assembleia geral para avaliar o andamento das negociações com o governo. Os docentes aprovaram paralisação com assembleia geral no dia 27 para deflagrar greve docente por tempo indeterminado, dependendo da avaliação da categoria em torno das negociações com o governo.
 
Mais informações:
Graça Ciríaco: (86) 8824-1439
ADCESP: (86) 3213-2300
Daniel Solon: (86) 9976-1400/8842-8447
DIRETORIA DA ADUENF ENVIA CORRESPONDÊNCIA AO GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL 

Em conformidade com a decisão da assembléia que determinou o encerramento da greve iniciada em 04 de Dezembro de 2010, a diretoria da ADUENF enviou correspondência ao governador Sérgio Cabral informando sobre a retomada das atividades na UENF. A diretoria da ADUENF aproveitar para cobrar a criação de uma política salarial que seja negociada com os sindicatos representativos de servidores e docentes das três universidades fluminenses.



MENSAGEM DA DIRETORIA DA ADUENF NA RETOMADA DAS AULAS

A diretoria da ADUENF inicialmente aproveita para saudar a todos os seus associados no retorno das aulas após a nossa vitoriosa greve.  O exemplo de nossa determinação de lutar pela recuperação de nossos salários já estava tendo repercussões na UERJ onde seus docentes agora estão empenhados em uma campanha em prol da regulamentação do Regime de D.E. que deverá trazer importantes repercussões para todos nós.

A diretoria da ADUENF aproveita ainda para solicitar que todos os esforços sejam realizados para que a retomada das aulas seja feita da forma a preservar os direitos e interesses de nossos estudantes, visto que há uma clara preocupação com a aplicação imediata de provas e outros mecanismos de avaliação, sem que haja um período de reaclimatação à vida no campus.  Lembramos que constrangimentos aos nossos estudantes serão contraproducentes para nossos interesses maiores. visto que antecipamos graves enfrentamentos com o governo Cabral ainda em 2011.

Finalmente, lembramos que a retomada da normalidade dentro da UENF é apenas uma etapa de nossa constante luta em defesa de nossos salários e de uma universidade pública, gratuita e democrática como idealizada pelo saudoso Professor Darcy Ribeiro.

Campos dos Goytacazes, 05 de Abril de 2011.

Diretoria da ADUENF
Gestão 2009-2011