segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O SILÊNCIO DO GOVERNO CABRAL É REVELADOR

Após uma breve reunião realizada no gabinete do secretário Alexandre Cardoso em 07.12.2010 ficou acordado que em janeiro as negociações para encerrar a greve iniciada em 04.12.2010 seriam retomadas após o recesso do final de ano.
Agora que se chega ao final Janeiro, há que se perguntar porque a SECT e o secretário Alexandre Cardoso mantiveram um silêncio total em relação à retomada das negociações, dado que dois ofícios foram enviados pelo Comando de Greve da ADUENF ao longo do mês solicitando a retomada urgente das negociações.
Ainda que se entenda o caos instalado na máquina estadual pela catástrofe ocorrida na região serrana, o que se espera é que a SECT aja de forma imediata para dar uma solução positiva a uma crise que ameaça destruir o projeto educacional idealizado por Darcy Ribeiro. Aliás, há quem enxergue neste protelamento justamente a vontade explícita de sucatear a UENF e, por extensão, destruir o legado de Darcy Ribeiro.
Mas não há outro caminho senão o da cobrança contínua para que o governo Cabral honre seus compromissos com os servidores da UENF! Afinal de contas, toda a boa vontade demonstrada pelos sindicatos representativos de professores, servidores e estudantes até agora só encontrou um muro de silêncio e indiferença!
A greve continua e continuará até que as negociações sejam retomadas com base na pauta enviada para a SECT no dia 24.11.2010.
A palavra agora está com o governo Cabral!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

SOLIDARIEDADE EM MARCHA

A campanha de arrecadação de doações organizada por servidores da UENF e pela ADUENF está conseguindo resultados fantásticos! A primeira carga de doações deverá partir para Nova Friburgo na manhã de sábado. Assim ainda há tempo de mais pessoas doarem o que puderem, pois a situação das famílias desabrigadas é muito pior do que a imprensa está mostrando.
A hora é de solidariedade com a região serrana. Participe e doe!

LIBERDADE DE EXPRESSÃO (3)

LIBERDADE DE EXPRESSÃO (2)

LIBERDADE DE EXPRESSÃO (1)

AS FAIXAS REPRIMIDAS (1)

A REITORIA DA UENF E SEU MODUS OPERANDI AUTORITÁRIO!

A gestão da atual reitoria da UENF comandada pelo Prof. Almy Junior tem sido marcada por vários fatos que indicam um pendor autoritário, especialmente no que se refere ao relacionamento com os sindicatos representativos de docentes e servidores e de suas lideranças.
Mas agora surgiu mais uma novidade que escancara uma faceta contra a qual lutamos entre 1964 e 1985 durante o período de exceção imposto pelo regime autoritário. Essa faceta apareceu sob a forma de uma tentativa de regular o conteúdo de manifestações feitas através de faixas e cartazes. Não se sabe bem porque, mas agora para que os sindicatos fixem suas faixas há que existir uma autorização prévia da Prefeitura da UENF. Além disso, para que essa autorização seja dada os interessados (a ADUENF, o SINTUPERJ ou o DCE) terão que pedir permissão por escrito e adiantar o conteúdo das faixas para a devida autorização.
Como esta medida atenta contra a liberdade de expressão garantida como regra pétrea pela Constituição Federal de 1988, a ADUENF enviou ofício ao reitor Almy Junior solicitando que essa diretiva seja extinta. Afinal de contas, a liberdade de expressão é uma necessidade objetiva de sociedades verdadeiramente democráticas, e mais ainda no interior dos campi universitários espalhados pelo Brasil.
Abaixo a censura! Pela ampla liberdade de expressão!
Campos dos Goytacazes, 19 de Janeiro de 2011.
DIRETORIA DA ADUENF
Gestão 2009-2011

SONHO DA UENF NA ENCRUZILHADA

GREVE EM RETROSPECTIVA

OS RISCOS DO DESRESPEITO

ANO NOVO, PROBLEMAS VELHAS

UNIÃO!

UM ETERNO PASSAR DE BOLA PARA FRENTE...

SAIU A NOVA EDIÇÃO DO JORNAL DA ADUENF!

PARTICIPE DA CAMPANHA DA ADUENF PARA COLETAR DOAÇÕES PARA A REGIÃO SERRANA!

domingo, 16 de janeiro de 2011

ADUENF PARTICIPA DE CAMPANHA DE ARRECADAÇÃO PARA DESABRIGADOS DA REGIÃO SERRANA

A ADUENF ESTÁ , RECEBENDO DOAÇÕES PARA SEREM DISTRIBUIDAS ÀS VITIMAS DAS CHUVAS NA REGIÃO PRINCIPALMENTE ÁGUA.
A RECEPÇÃO DESSAS DOAÇÕES ESTÁ SENDO REALIZADA NA SEDE DA ADUENF, SALA 210 DO PRÉDIO E-1 NO CAMPUS DA UENF
CONTATOS PODEM SER FEITOS NO TELEFONE 2739-7270.
PARTICIPE E AJUDE A ALIVIAR O SOFRIMENTO DE CENTENAS DE CIDADÃOS FLUMINENSES!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

COMANDO DE GREVE ENVIA NOVO OFÍCIO PARA A SECT

O Comando de Greve da ADUENF enviou no dia de hoje (11/01/2011), um novo ofício ao Secretário Alexandre Cardoso solicitando a marcação de uma audiência para retomar a negociação das perdas salariais. A retomada das negociações é uma condição básica para que os docentes da UENF possam retornar suas atividades à normalidade.
A palavra continua com a SECT, visto que o Comando de Greve da ADUENF continua aberto a um diálogo franco e direto com o governo do estado.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

COMUNICADO DO COMANDO DE GREVE DA ADUENF - 10.01.2011

Reunido na tarde desta segunda-feira (10/01/2011) o Comando de Greve da ADUENF decidiu tomar uma série de iniciativas para sensibilizar o governo do estado e a população de Campos acerca da necessidade uma imediata retomada do processo de negociação em torno da pauta aprovada na assembléia de 24.11.2010.

A informação de que o Comando de Greve dispõe o negociador designado pela SECT para negociar com a ADUENF, Prof. João Regazzi, deverá retornar esta semana de suas férias. Neste sentido, consideramos ser fundamental que haja esta retomada o quanto antes, visto que já nos manifestamos junto ao secretário Alexandre Cardoso desde o dia 04.01.2011 acerca da urgência desta retomada.

O Comando de Greve considera ainda que a elevação dos salários praticados para os cargos do executivo e do legislativo estadual abrem caminho para o atendimento de nossa pauta de reivindicações, visto que agora não há mais o impedimento colocado pelo salário do governador, que agora passa dos R$ 17 mil reais.

Finalmente, o Comando de Greve considera essencial que todos mantenham a disposição demonstrada ao longo dos últimos meses de lutar por salários dignos. A caminhada empreendida até o momento nos credencia a continuar com pleiteando com serenidade e firmeza a reposição das perdas salariais acumuladas ao longo da última década. Esta demanda é especialmente justa num momento em que todos os índices apontam para uma aceleração do processo inflacionário.

Defender nossos salários é defender a UENF!

Campos dos Goytacazes, 10 de Janeiro de 2011.

COMANDO DE GREVE DA ADUENF

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

"Inflação oficial" atinge 5,91% em 2010 e é a maior em 6 anos

Da Redação, em São Paulo

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, registrou alta de 5,91% em 2010, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (7).

A inflação no ano passado foi a maior registrada no país desde 2004, quando o índice ficou em 7,6%. Em dezembro, o IPCA teve alta de 0,63%

A inflação em 2010 ficou dentro da meta estabelecida pelo Banco Central (BC), embora tenha ficado acima de seu centro.

Para o ano passado, assim como para 2011, o centro da meta perseguido pelo BC é de 4,5%. Essa meta, porém, pode ter variação de dois pontos percentuais para cima ou para baixo, ou seja, a inflação poderia ir de 2,5% a 6,5%. O índice de 4,5% é chamado de centro, pois está bem no meio dos extremos.

Para 2011, o mercado prevê que a inflação fique em 5,32%, segundo o último Boletim Focus divulgado pelo BC na segunda-feira (3).

Alimentos

A alta da inflação é atribuída aos alimentos, que ficaram, em média, 10,39% mais caros, contribuindo com 2,34 pontos percentuais na formação do IPCA de 2010, o que representa 40% do índice.

Todas as regiões pesquisadas apresentaram aceleração na taxa de crescimento do grupo alimentação e bebidas de 2009 para 2010, com destaque para Curitiba, que registrou a maior alta (13,14%). No outro extremo, a menor variação dos alimentos foi verificada em Porto Alegre (7,53%).

De acordo com o IBGE, o consumidor passou a pagar mais caro especialmente pelos feijões, cujos preços chegaram a subir 51,49% no ano. Levando em conta a importância no orçamento das famílias, a despesa que mais pesou foi a com a compra de carnes. O preço do quilo aumentou 29,64%, em média.

Com influência da alta dos alimentos, também ficou mais caro consumir refeições fora de casa, que aumentaram 10,62%.

Sobre o IPCA

O IPCA refere-se às famílias com rendimento mensal de 1 a 40 salários mínimos e abrange nove regiões metropolitanas do país (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Recife, Fortaleza e Belém), além do município de Goiânia e do Distrito Federal.

Fonte:http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2011/01/07/inflacao-oficial-atinge-591-em-2010-e-e-a-maior-em-6-anos.jhtm

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Servidores da Uenf seguem na luta por direitos da categoria

Professores e funcionários da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), em greve desde agosto do ano passado, seguem mobilizados neste início de janeiro. A paralisação foi iniciada em 18/8 e suspensa 39 dias depois, com base em um compromisso assinado pelo Secretário de Planejamento e Gestão do Rio de Janeiro, Sérgio Ruy, e pelo então Secretário de Ciência e Tecnologia, Luiz Edmundo Horta, de que haveria uma efetiva negociação logo após o período eleitoral. O não cumprimento do compromisso, porém, levou os professores da Uenf a retornarem ao processo de paralisação no início de dezembro.

Nesta semana, o Comando de Greve da Associação dos Docentes da Uenf (Aduenf) enviou ofício ao novo secretário de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, deputado Alexandre Cardoso, solicitando agendamento emergencial de audiência para a retomada das negociações. A secretaria indicou, então, o superintendente Prof. João Regazzi Gerk para negociar com os trabalhadores, mas sinalizou que ele não retomaria imediatamente as negociações porque “está de férias”. “Estamos num compasso de espera no aguardo da volta do Prof. Regazzi, mas convenhamos que é um tanto frustrante notar que, aparentemente, não há um sentido de urgência dentro do governo Cabral para resolver a crise que assola a Uenf neste momento”, avalia Marcos Pedlowski, presidente da Aduenf.

O conjunto de reivindicações dos trabalhadores da Uenf engloba a reposição de perdas salariais em torno de 82%. No entanto, em assembleia realizada em novembro passado, os associados da Aduenf aprovaram uma demanda de 22% de reposição no valor do salário básico combinado com a concessão de uma bolsa temporária de 55%, como forma de remuneração emergencial do regime de Dedicação Exclusiva - que é cumprido por todos os professores da Uenf. “É com base nesta pauta que estamos encaminhando as negociações com o governo Cabral”, afirma Pedlowski.

Na avaliação do docente, o governo do Rio de Janeiro tem se mostrado pouco disposto a oferecer uma resolução concreta para o problema salarial dos servidores. “Mas de uma coisa estou certo: os docentes não estão dispostos a sair de greve de mãos abanando. Afinal de contas, são mais de dez anos sem nenhum tipo de reposição real nas perdas salariais que temos acumulado em diferentes administrações. Diante disto, esperamos que o governo Cabral ofereça respostas concretas em vez de ficar procastinando o oferecimento de respostas a um problema que o próprio governo reconhece ser grave”, assegura.

Segundo o comando de greve da Aduenf, a restrição orçamentária da Universidade é alarmante: o orçamento da instituição se manteve na faixa dos R$ 100 milhões durante os quatro anos de governo Sergio Cabral, enquanto a inflação foi de aproximadamente 25% no quadriênio.

Nesta quarta-feira (5/1), a direção do ANDES-SN enviou carta ao secretário Alexandre Cardoso, reiterando o pedido de reestabelecimento das negociações com os servidores.

Fonte:http://portal.andes.org.br:8080/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=25

UENF AINDA EM GREVE, E NEGOCIADOR DESIGNADO DE FÉRIAS

O Comando de Greve da ADUENF informa que em resposta ao ofício 001/2011 enviado ao Secretário de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, no dia 03/01/2011 houve contato telefônico da SECT dando conta que o Prof. João Regazzi Gerk, Superintendente da Secretaria, foi designado para continuar as negociações com os sindicatos da UENF.
Aparentemente o único problema para a imediata retomada das negociações é o fato de que o Prof. Regazzi está de férias até a próxima semana.
Assim, resta-nos esperar que o Prof. Regazzi retorne de seu justo descanso para que possamos negociar um conjunto de soluções que permitam o encerramento da greve em curso na UENF.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

ADUENF ENVIA OFÍCIO AO SECRETÁRIO SOLICITANDO RETOMADA DAS NEGOCIAÇÕES

Dando reinício às tratativas com a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro para resolver a crise salarial afetando os servidores da UENF, o presidente da ADUENF, em nome do Comando de Greve dos professores, enviou nesta 3a. feira (04/01/2011) correspondência ao secretário Alexandre Cardoso solicitando o pronto agendamento de uma audiência para tratar das reivindicações que dão lastro ao movimento grevista atualmente em curso na universidade.
Agora é uma questão de aguardar a resposta do governo do estado, e esperar que a SECT possa vencer as resistências dentro do governo para que se alcance uma solução sustentada para o problema salarial que hoje causa uma profunda evasão de professores e servidores técnicos-admnistrativos.
A tomada de posições pode ter sido, inclusive, facilitada pelo recente aumento dos salários do governador e dos deputados estaduais.