sábado, 15 de setembro de 2012

PROFESSORES E SERVIDORES DA UENF VÃO AO CENTRO DE CAMPOS PARA DENUNCIAR O DESCASO DO GOVERNO SÉRGIO CABRAL

Na manhã deste sábado (15/09) um número significativo de professores e servidores técnico-administrativos da UENF estiveram no centro da cidade de Campos dos Goytacazes para marcar o 35o. dia de greve na instituição.  As falas se centraram na denúncia dos gastos bilionários que estão sendo realizados para a construção de estruturas para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. Um exemplo usado foi o do custo da reconstrução do Maracanã cujo último valor declarado serviria para financiar a UENF por quase uma década.

Os populares que passavam pela área central de Campos mostraram mais uma vez uma grande simpatia pelos movimento da UENF. Alguns populares chegaram a expressar sua indignação com a prometida vinda do governador Sérgio Cabral para apoiar o seu candidato à Prefeitura de Campos. Segundo o que disse um cidadão, Cabral faria muito mais pelo seu candidato se abrisse logo um canal de diálogo com os professores da UENF. Isto mostra que a população de Campos entende perfeitamente a importância que a UENF tem na vida de seus filhos e no futuro de toda a região Norte Fluminense.

Nessa manhã  populares também trouxeram seus animais de estimação para serem vacinados gratuitamente pela ADUENF que está prestando esse serviço gratuitamente numa forma de mostrar de forma objetiva um dos muitos serviços que são prestados por professores e servidores da UENF no seu cotidiano.

Os participantes da atividade saíram de lá com energia redobrada para continuar a luta unificada em torno de melhores salários para professores e servidores, e condições dignas de estudo para os estudantes da UENF.

A palavra de ordem é uma só: NEGOCIA, CABRAL!