A cortina de fumaça se desmanchou

A paralisação de uma semana na UENF mostrou que a esmagadora maioria dos servidores está de acordo com a luta por 82% de reposição salarial. As aulas foram totalmente paralisadas, e poucas atividades foram observadas. Mesmo essas, com um diálogo educado e esclarecedor, inclusive para os alunos, as iniciativas isoladas foram finalizadas em apoio ao movimento de greve. Este é um claro reconhecimento da legitimidade do nosso movimento e da união que existe entre os servidores da UENF. Apenas uma situação chamou a atenção do Comando de Greve. A verdade é que na maioria dos casos onde havia atividades didáticas estas eram realizadas por Bolsistas ou por profissionais contratados via o regime de prestação de serviços. Isto é uma indicação de como tem sido tratada a questão docente dentro da UENF. Não podemos tratar a atividade docente na UENF como secundária. Neste ponto em particular é necessário que chefes de laboratório e diretores de centro atuem junto a Reitoria para defender o modelo institucional que se baseia na regência de turmas apenas por professores doutores que atuem em regime de dedicação exclusiva. Assim sendo, a existência de um grande número de profissionais atuando em contratos precários dentro da UENF é uma demonstração inequívoca dos descaminhos causados pela política de desfinanciamento que o governo Sérgio Cabral impôs nos últimos três anos e meio.

Outro ponto que chamou atenção foi a tentativa fracassada de criar uma falsa polêmica sobre a sucessão da Reitoria que deverá ocorrer no início de 2011. O diminuto grupo que tentou criar esta falsa discussão tentou desviar o foco da luta pela reposição das perdas salariais e pela manutenção do modelo institucional ao tentar vincular o movimento reivindicatório realizado pela comunidade universitária a uma eleição que ocorrerá apenas em 2011. Os que levantaram esta falsa polêmica na prática desrespeitaram a luta que foi realizada pela ADUENF ao longo da última década. Felizmente, a maioria dos docentes não se deixou levar por essa ação falaciosa, e participou ativamente do movimento grevista. O que se espera é que isto tenha desencorajado futuras tentativas de desviar o foco da luta. Mas se a resposta dada pela maioria dos docentes não tenha sido suficiente, a resposta que será dada certamente será a mesma: unidade em torno da ADUENF.

Postagens mais visitadas deste blog

ADUENF envia carta ao reitor da UENF solicitando respeito ao direito dos estudantes

Diretoria da ADUENF envia ofício ao reitor da UENFcomunicado suspensão da greve

Nota de Repúdio contra o abuso de autoridade no arrombamento do DACOM da UFF Campos