quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Aduenf realiza café da manhã para servidor

Rodrigo Silveira

A Associação de Docentes da Uenf (Aduenf) realizou um CoffeeBreak na manhã desta quinta-feira para comemorar o dia do servidor público e também para registrar a paralisação de 24h horas dos professores. De acordo com o presidente da Aduenf, Marcos Pedlowski, o motivo da paralisação é devido ao não cumprimento das Secretarias estaduais de Ciência e Tecnologia (SECT) e Planejamento (Seplag) em marcar uma nova data para se reunir com a categoria.

— No dia 14 aconteceu a primeira reunião no Rio de Janeiro, na ocasião eles tentaram reverter a situação dizendo que nosso salário é suficiente, tentando desqualificar a nossa demanda e nós não aceitamos isso. Quando eles perceberam que nós não iríamos abrir mão, eles disseram que até o dia 22 de outubro entrariam em contato para marcar uma nova data para reunião, porém isso não aconteceu e é esse o motivo da nossa paralisação — contou Marcos.

O presidente ainda disse que na última terça-feira, dia 26, o Secretário de Ciência e Tecnologia, Luiz Edmundo Horta, entrou em contato e informou que a data não havia sido definida porque o processo de negociação ainda estava em andamento. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Ciência e Tecnologia, estão sendo mantidos os contatos com os representantes da Aduenf e da Seplag para definir, um comum acordo a data para acontecer a reunião.

Marcos afirmou que a categoria espera que não haja demora na resolução desse problema e também que quando houver a segunda reunião, o problema seja de fato resolvido. “Queremos sentar numa mesa e resolver o problema sem enrolo. A Uenf é o que é hoje porque um dia já teve salários melhores”, disse.

Segundo o servidor Ari Gobo, se essa situação não for resolvida, a categoria está disposta a voltar com a greve. “Quando eles pediram um voto de confiança, nós demos e paramos com a greve, agora está na hora deles cumprirem com a parte de resolver essa situação. Se nada for feito estamos dispostos a voltar com mais força ainda para uma nova greve”, declarou.

FONTE: http://www.fmanha.com.br/index.php#1219359808/1288279228

terça-feira, 26 de outubro de 2010

A UENF VAI PARAR NESTA 5a. FEIRA 28/10 - DIA DO SERVIDOR PÚBLICO

A diretoria da ADUENF ciente de suas responsabilidades para com seus associados tem pregado uma via de negociação com o governo Cabral. No entanto, no presente momento continuamos aguardando pacientemente a marcação da nova rodada de negociações com a SEPLAG e com a SECT, sem que haja nenhuma sinalização de quando isto ocorrerá.
Em função deste quadro, e em acordo com o espírito do que foi determinado na última assembléia, a diretoria da ADUENF decidiu que deveremos paralisar as nossas atividades docentes nesta 5a. feira, 28 de Outubro.
Essa paralisação tem uma intenção dupla. A primeira é celebrar de forma mobilizado o dia do servidor público. É fato que os seguidos governos vem desrespeitando os direitos de nossa classe, e fazer a celebração em data trocada é mais um dos desrespeitos a que temos sido submetidos pelo governo Cabral. A segunda razão para paralisarmos neste dia 28 é enviar um sinal claro aos secretários da SEPLAG e da SECT de que nossa paciência tem limite.
Assim sendo, a diretoria da ADUENF convoca a todos os seus associados para que façam uma adesão massiva a esta paralisação, pois o que está em jogo neste momento é a chance de termos salários dignos que nos permitam continuar a dura tarefa de construir uma universidade de qualidade, pública e democrática.
Unidos somos fortes e venceremos!
POR UM DIA DO SERVIDOR PÚBLICO QUE DEMONSTRE A NOSSA DISPOSIÇÃO DE LUTAR!
Campos dos Goytacazes, 26 de Outubro de 2010
DIRETORIA DA ADUENF
Gestão 2009-2011

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A UENF VAI PARAR POR 24 HORAS PARA ACOMPANHAR NEGOCIAÇÃO

Os professores da UENF reunidos em assembléia decidiram enviar ao governo Cabral de que continuam mobilizados. Em assembléia realizada no dia de ontem (19/10), os presentes decidiram por uma série de medidas que visam aprofundar a luta pela reposição de 82% das perdas salariais. Entre as principais decisões se encontram:
1- Paralisação das atividades docentes na UENF no dia da próxima audiência que deverá ocorrer na próxima semana nas dependências da Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG).
2- Realização de vigilia cívica no Hall do prédio da reitoria da UENF que deverá incluir a presença de representantes de entidades sindicais e de uma banda de música.
3- Formar uma Comissão de Trabalho formada por associados da UENF para avaliar os dados salariais fornecidos pela SEPLAG.
O que se espera é que o governo Cabral cumpra com seu compromisso de rever a situação salarial na UENF tornando desnecessária uma nova greve na instituição!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Assembléia da ADUENF

C O N V O C A Ç Ã O

DIA: 19/10/2010 – TERÇA-FEIRA

HORA: 17:00

LOCAL: AUDITÓRIO 02 DO P4

ASSEMBLÉIA GERAL ADUENF

PAUTA

. INFORMES DA REUNIÃO DA SEPLAG.

· PRÓXIMOS PASSOS DA CAMPANHA SALARIAL.

GESTÃO ad UENF FORTE 2009-2011

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

INFORME DA DIRETORIA DA ADUENF SOBRE A REUNIÃO NA SEPLAG

A reunião na sede da Secretária de Planejamento e Gestão (SEPLAG) foi iniciada às 12:30 do dia 14/10/2010, e a reunião contou com a presença de 3 membros da Diretoria da ADUENF, 2 do SINTUPERJ – UENF e de 1 diretora do DCE. Já pelo lado do Governo estiverem presentes os Secretários de Ciências e Tecnologia, Sr. Luiz Edmundo Horta, e Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa, e vários assessores da SEPLAG.

O Secretário Sérgio Ruy iniciou a reunião solicitando ao Presidente da ADUENF, Prof. Marcos Pedlowski, que fizesse um breve relato sobre o que tem acontecido na UENF até a presente data. Iniciando a exposição o Prof. Pedlowski informou que a Comunidade Universidade continua mobilizada, que uma parcela grande dos servidores docentes e técnicos não estava convencida em sair da greve, mas como uma demonstração de disposição para negociação optou para suspender a greve temporariamente e, entrar em estado de greve onde permanecemos até hoje aguardando esta reunião. Após esta breve exposição o secretário apresentou uma abordagem descritiva das nossas faixas salariais incorporando todos os vencimentos, isto é, triênios, insalubridade, auxílio alimentação e creche. Os dados apresentados pela SEPLAG mostraram que os Professores Associados da UENF estão bem distribuídos, ou seja, 50% estão abaixo da mediana enquadrados como Professores Associados III e IV, e o restante como Professores Associados I e II.

De certa forma, isto demonstra que nosso processo de enquadramento feito para os docentes foi conservador e explicamos aos representantes do Governo que a proposta conceitual da UENF é diferente de outras universidades, e isto implica no fato de que a progressão é baseada em mérito, e não apenas em número de anos de serviço, e isto possibilita a instituição contratar profissionais com experiência e projeção acadêmica. Este é um diferencial fundamental para instituição e este procedimento deve ser acompanhado com um salário compatível para profissionais com elevada qualificação e expressão acadêmica o que é desejado pela UENF. O elevado tempo de residência de um profissional experimentado na categoria de Professor Associado IV, ou seja, início de carreira, certamente não seriaum atrativo para pesquisadores sêniores. Portanto, os mecanismos institucionais são excelentes, mas devem ser acompanhados de salários compatíveis com a Estatura e Expressão Acadêmica, assim como para um Docente que trabalha em Regime Dedicação Exclusiva (D.E.). O entendimento desta diferença parece ainda ter sido incorporado pelos representantes do Governo.

Quando comparamos os salários dos docentes da UENF sem eventuais adicionais aos vencimentos, é possível verificar que os mesmos estão muito defasados quando comparados as Instituições Federais e mais, se consideramos o adicional atribuído aos Docentes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) que possuem a chamada bolsa PRÓ CIÊNCIA fica evidente a defasagem salarial que está sendo imposta aos docentes da UENF. Porém, na apresentação feita pela diretoria da ADUENF foi enfatizado que a remuneração da D.E. não pode ser misturada com a questão da produtividade científica, pois, para isto, já existem instituições que concedem bolsas para premiar este aspecto da atuação profissional dos docentes, tais como CNPq e FAPERJ. A diretoria da ADUENF entende que na UENF não é possível remunerar o regime de D.E. com base em mecanismos de concessão de bolsas orientadas para valorizar principalmente o componente da produção científica, pois isto desvirtuaria o quadro funcional e abriria uma porta indesejável para a quebra da DE na UENF. Além disso, em nenhum momento esta vinculação foi discutida nos conselhos e colegiados superiores da instituição.

No caso dos servidores técnicos de nível superior, 82% estão em fase final da carreira e isto gerou um grande sombreamento, e descontentamento, na categoria dos docentes. Isto é uma demonstração inequívoca de que este reajuste de 22% concedido para parte da categoria dos servidores da UENF gerou uma forte distorção no quadro institucional. Para sabermos o percentual de docentes que está nesta área de sombreamento, a SEPLAG se comprometeu a apresentar estas informações para que seja possível discutir na próxima reunião. Mas o interessante neste ponto em questão é que parte deste estudo deveria ter sido feito pela Reitoria e o seu Diretor Geral Administrativo da UENF, mas infelizmente isto não ocorreu. Isto com certeza teria ajudado bastante a que as negociações salariais em curso chegassem a um desfecho positivo.

Após quase 2 horas de discussão ficou acordado que uma nova reunião será agendada até o dia 22/10, para que então se possa chegar a uma decisão sobre os mecanismos de recomposição salarial que deverão ser adotados para reverter o processo de corrosão salarial que hoje ameaça a continuidade do projeto de excelência idealizado por Darcy Ribeiro. Nesta próxima reunião, a diretoria da ADUENF irá reapresentar suas propostas que garantam a recomposição dos vencimentos, pois temos certeza de que sem esta recomposição a atratividade da UENF permanecerá secundarizada. A diretoria da ADUENF espera que a reitoria ocupe um papel positivo no sentido de que possamos superar esta etapa da história da UENF com ganhos salariais para todos os servidores que constroem a instituição cotidianamente.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Aduenf: Questões salariais é pauta de reunião nesta quinta-feira

O presidente da Associação de Docentes da Uenf (Aduenf), Marcos Pedlowski, vai se reunir nesta quinta-feira, com os Secretários de Planejamento e Gestão, Sérgio Rui Barbosa Guerra Martins e Ciência e Tecnologia, Luiz Edmundo Horta Barbosa Costa leite, para discutir o início das negociações sobre as questões salariais dos professores e técnicos administrativos da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf). O encontro vai acontecer na Secretaria de Planejamento do Rio de Janeiro (Seplag), às 11h. De acordo com Marcos, na última sexta-feira, o Secretário do estado de Ciência e Tecnologia, Luiz Edmundo, entrou em contato por meio de nota oficial para marcar a reunião. “A propósito de uma audiência para tratar de questões salariais da Uenf, estamos agendando uma reunião para o dia 14/10, às 11h, na Seplag”, dizia a nota.

Fonte: http://www.fmanha.com.br/index.php#1219359808/1286999669

Audiência na SEPLAG deverá definir os rumos da campanha salarial na UENF

Cumprindo o que havia sido acertado, os secretários de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa, e de Ciência e Tecnologia, Luiz Edmundo Horta, irão receber os sindicatos de docentes e servidores da UENF para discutir a pauta de reivindicações que deu base à greve recentemente ocorrida na instituição.
O que se espera é que agora haja uma proposta concreta por parte do governo Cabral para solucionar o grave processo de corrosão salarial que hoje ameaça a sustentabilidade do projeto acadêmico e pedagógico idealizado por Darcy Ribeiro.
É a partir desta negociação que poderemos medir se o governo Cabral quer que a UENF se torne uma vitrine de excelência ou o palco de uma contínua crise terminal.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

ADUENF cobra reinício imediato de negociações

De acordo com o que havia sido negociado para houvesse a suspensão da greve, a diretoria da Aduenf agora aguarda a resposta imediata do governo Cabral no sentido de que as negociações sejam reiniciadas imediatamente.
Neste sentido, há ainda que se lembrar que no dia 20 de outubro os docentes da UENF realizarão nova assembléia para definir se voltam à greve ou não.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

ADUENF envia ofício à SECT/SEPLAG solicitando audiência para tratar da questão salarial

Em acordo com o que foi negociado com os secretários da SEPLAG e da SECT, Sérgio Ruy e Luiz Edmundo Horta, a diretoria da ADUENF enviou no dia de hoje (04/10) correspondência solicitando a realização em caráter de urgência de uma audiência com os sindicatos representativos dos servidores da UENF para tratar das questões salariais. Há que se lembrar que a realização desta negociação após a eleição foi um dos motivos para suspender a greve iniciada em 16 de agosto.
Agora o que se espera é que o governo Cabral efetivamente dê início ao process ode negociação para que não haja a necessidade dos servidores voltarem ao processo de greve.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Negociações com a Uenf serão retomadas após eleições

Bianca Alonso

As negociações com professores e técnicos administrativos da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), que voltaram ao trabalho no último dia 27 após 36 dias de greve, serão retomadas um dia após as eleições. A paralisação foi iniciada no dia 16 de agosto e finalizada no dia 20.

O fim da greve ficou decido depois que um documento assinado em parceria pelos secretários de Planejamento e Gestão (Seplag), Sérgio Ruy Barbosa, e de Ciência e Tecnologia, Luiz Edmundo Horta (SECT).

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Públicas Estaduais no Estado do Rio de Janeiro (Sintuperj), e com o presidente da Associação de Docentes da Uenf (Aduenf), Marcos Pedlowski, O secretário de Ciência e Tecnologia renovou o compromisso com a retomada das negociações após o processo eleitoral. Segundo ele, a expectativa da Anduef é que o compromisso saia do papel para as mesas de negociação.

— O voto de confiança dos professores da Uenf requer do governo uma posição pró-ativa e positiva em relação aos problemas que causaram a greve, mormente a grave corrosão salarial que hoje implica numa perda média de 90% do salário nominal dos serviços da instituição — disse Marcos Pedlowski, por meio de nota à imprensa.

Para que os alunos não sejam prejudicados quanto ao conteúdo escolar, o segundo semestre letivo de 2010 segue até o dia 11 de fevereiro. De acordo com a assessoria de comunicação da Uenf, as aulas terão um recesso no dia 17 de dezembro em comemoração ao Natal e Ano Novo, depois disso, as aulas serão retomadas no dia 10 de janeiro até o dia 11 de fevereiro.

Fonte: http://www.fmanha.com.br/index.php#1219359808/1285951902