COMUNICADO DA DIRETORIA DA ADUENF NO DIA DO ANIVERSÁRIO DE 19 ANOS DA UENF: A NOSSA LUTA É PARA PRESERVAR O MODELO DE EXCELÊNCIA CRIADO POR DARCY RIBEIRO!



A diretoria da ADUENF vem a público prestar contas do trabalho realizado nas últimas duas semanas. Durante este período participamos de duas atividades na ALERJ, em conjunto com os professores e técnicos da UERJ. Nestas atividades aproveitamos para apresentar, mais uma vez, a nossa pauta de reivindicações. Assim sendo, protocolamos duas cartas, uma na SECT e outra na Reitoria da UENF cujo intuito era informar a estes órgãos a nossa decisão de iniciar uma greve por tempo indeterminado a partir do dia 10 de Agosto, bem como apresentar a nossa pauta de reivindicações. 

Gostaríamos de esclarecer que esta duas cartas se somam às várias missivas que já havíamos enviado para diferentes órgãos do governo estadual, deixando bem claro quais são OS NOSSOS PONTOS DE PAUTA. Neste sentido gostaríamos de chamar especial atenção para os documentos protocolados na Casa Civil e na Secretaria do Planejamento, cujas cópias estarão postadas no nosso blog cujo endereço é aduenf.blogspot.com

Além das atividades na ALERJ, realizamos no sábado passado (11/08) uma panfletagem na Avenida Pelinca onde explicamos à população de Campos os motivos da greve, bem como solicitamos o apoio à nossa luta. Segundo o que já foi informado por artigo já postado no nosso blog, a população de Campos mostrou-se mais uma vez bastante receptiva aos nossos reclamo.s 

No período em questão também nos reunimos várias vezes com o atual Secretário de Ciência e Tecnologia, prof. Edmundo Horta, na tentativa de obter a abertura de um processo sério de negociação. Por entender que o Secretário é sensível às nossas demandas, estamos tentando manter o canal de diálogo aberto de forma a tornar a SECT um ponto de transmissão das nossas reivindicações ao restante governo de estado. 

Já na ALERJ nos reunimos com a bancada do PT, com os Deputados André Lazzaroni, líder do PMDB, Janira Rocha (PSOL), Comte Bitencourt (PPS), presidente da Comissão de Educação, Robson Leite (PT), Marcelo Freixo (PSOL), Roberto Henriques (PSD), membro da mesa diretora da ALERJ, e Clarissa Garotinho (PR). Nestes contatos apresentamos os documentos que demonstram que a UENF paga atualmente o pior salário inicial, para professor com doutorado e DE do Brasil. Além disso, solicitamos a atuação destes deputados para garantir a realização de uma reunião com o presidente da ALERJ, deputado Paulo Melo (PMDB), e com o líder do governo, deputado André Correa (PSD). É importante que todos os deputados com que nos reunimos se mostram sensíveis aos nossos pleitos e se prontificaram, na medida das suas possibilidades, a contribuir para resolver os graves problemas em que estão imersas neste momento as três universidades estaduais fluminenses. 

Para nossa satisfação os deputados Marcelo Freixo, Comte Bittencourt, Janira Ramos, Paulo Ramos, Robson Leite e Roberto Henriques defenderam publicamente as universidades estaduais, os pleitos apresentados por seus sindicatos, e cobraram a realização da audiência do presidente da ALERJ com as universidades, como um início do caminho para resolução da pauta de reivindicações que hoje colocam em greve tanto a UENF como a UERJ. 

Em função do exposto, a diretoria da ADUENF busca demonstrar que continuamos negociando e, agora em greve, estamos trabalhando para a resolução de suas causas o mais rápido possível. Por tudo isso, não aceitaremos sermos chamados de extremistas ou, tampouco, a disseminação de informações falsas de que o governo não tinha conhecimento da nossa pauta de reivindicações. A verdade é que as 63 viagens realizadas pela diretoria da ADUENF à cidade do Rio de Janeiro desde o início deste mandato comprovam o contrário. Mais uma vez vamos afirmar: O nosso trabalho é pelo fortalecimento da UENF pública gratuita e de qualidade. E essa luta passa pela justa remuneração dos funcionários da nossa instituição. 

Finalmente, é fundamental ressaltar no dia em que a UENF completa 19 anos que a ADUENF não abrirá mão de continuar lutando pelo projeto idealizado por Darcy Ribeiro de estabelecer uma universidade pública e gratuita que pudesse produzir um processo sustentável de desenvolvimento na região Norte/Noroeste Fluminense. É justamente por entendermos o nosso papel estratégico para toda a população que depende mais diretamente do conhecimento estratégico gerado pela UENF que estamos em luta. 

Longa vida à UENF pública, gratuita, democrática e de qualidade! Darcy Ribeiro, presente! 

Campos dos Goytacazes, 16 de Agosto de 2012. 

DIRETORIA DA ADUENF

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro