terça-feira, 30 de novembro de 2010

ADUENF espera resposta do governo Cabral

A diretoria da ADUENF encontra-se agora em compasso de espera por uma resposta formal às demandas enviadas no dia 24.11.2010 como fruto da assembléia geral realizada naquele mesmo dia. A posição majoritária foi de dar um prazo adicional de 10 dias para que o Secretário Alexandre Cardoso pudesse se encontrar com o governador Sérgio Cabral para formalizar as respostas do governo do Rio de Janeiro às demandas salariais existentes na UENF.
Agora o que se espera é que o Secretário Alexandre Cardoso use bem o prazo que lhe foi dado, a seu próprio pedido, para produzir respostas que evitem o agravamento das tensões existentes na UENF neste momento. Do contrário, a volta da greve será inevitável, já a partir da próxima segunda-feira (06/12).
Aliás, a única forma de se impedir esta greve será a apresentação de compromissos formais por parte do governo do estado. Do contrário, os professores já definiram na assembléia do dia 24.11.2010 pela volta à greve, não estando prevista sequer a realização de nova assembléia até lá. No entanto, uma assembléia será convocada caso o governo Cabral apresente alguma proposta para resolver a grave crise que hoje intranquiliza a UENF.