COMUNICADO DA DIRETORIA DA ADUENF ALERTA SOBRE ATAQUES DO GOVERNO E SINALIZA POSSIBILIDADE DE GREVE DOS PROFESSORES



A semana passada foi uma semana com pouca ação coletiva, porém, com muita ação da diretoria. Iniciamos a semana com mais uma tentativa do governo de retirar mais um direito dos trabalhadores da UENF; a INSALUBRIDADE. Cientes de que objetivo do governo é tirar a o pagamento da insalubridade dos servidores da UENF, contatamos a Reitoria da UENF para que nos fosse esclarecida esta questão. Acontece que a decisão de reavaliar as concessões existentes e analisar novos veio sim do governo estadual, e não da FIRJAN como havia sido veiculado informalmente, existindo ainda uma comissão de avaliação que está sendo presidida por um médico do Estado. Enfim, o circo está armando para RETIRAR MAIS UM DIREITO DOS SERVIDORES DA UENF. A notícia menos forte é de que o governo não assume a existência de irregularidades no processo realizado anteriormente.

Gostaríamos de lembrar a todos que o pagamento da insalubridade não é realizado porque o governo gosta dos servidores, pois o mesmo é pago em função do ambiente agressivo de trabalho que certamente repercute na nossa saúde,podendo-se manifestar os sintomas a qualquer momento. Enfim é o pagamento em dinheiro pelos anos que podemos viver a menos em função do ambiente de trabalho. 

A dúvida em questão é: o quê fazer? Pois bem, a recomendação é preencher os formulários da mesma forma que foram preenchidos os anteriores, quando foi concedida a insalubridade. Se as condições iniciais de concessão do direito foram mantidas não tem porque ser retirado o direito. Como conhecemos o governo atual, evidentemente teremos que nos preparar para o pior. Portanto, a diretoria da ADUENF recomenda que os associados deixem cópias dos novos e velhos documentos na nossa secretaria. O objetivo é o de preparar um processo judicial caso o governo tente retirar este direito. 

Paralelamente, falamos com a reitoria sobre a possibilidade de implantação da insalubridade na Lei 4008 que se refere à UENF. Segundo informações da Assessoria Jurídica da UENF, esta demanda é possível de ser atendida, pois na lei existe a possibilidade do pagamento, porém, não está regulamentado como o mesmo será feito. Caberá assim aos colegiados na UENF determinar a pertinência do pedido. 

No relativo ao processo de remuneração do regime de Dedicação Exclusiva, nos reunimos esta semana com um representante do governo Cabral. Nesta conversa ficou explicito que no dia 1° de Agosto o governo estadual deverá enviar uma mensagem para a ALERJ relativa à implementação da DE na UERJ. Os nossos questionamentos acerca de qual o valor a ser pago, a data de implementação,e a quantidade de professores que serão beneficiados não foram esclarecidos. Entretanto, ficou bem claro que nada seria enviado em relação a UENF. Segundo o membro do governo foi detectado que evidentemente a UENF pleiteará o pagamento, porém, o governo Cabral pretende avaliar o pedido em "outro momento". 

Caros ADUENFIANOS, ante esta resposta do governo Cabral não podemos tomar outra medida a não ser aprofundar a campanha salarial. Deixamos claro para o nosso interlocutor no governo Cabral que com o aumento proposto pelo governo Dilma para as universidades federais, os docentes da UENF, únicos com DE nas universidades estaduais fluminenses até o momento, passaram a ser professores de segunda categoria, e que isso não poderá ser aceito. Neste sentido, indicamos que estamos exigindo do governo Cabral o estabelecimento de vencimentos iguais aos que serão recebidos pelos professores das universidades federais. Caso contrário vamos a ter mais uma grande debandada professores da UENF. Para efeito demonstrado adicionamos ao abaixo uma tabela de comparação entre professores doutores com DE em inicio da carreira. 


   
Atual
Março de 2013
Março de 2014
Março de 2015
Vencimento inicial das federais para doutor 40 horas/DE
7932
8990
10047
11104
 Diferença do Vencimento inicial UENF
-1226
-2284
-3341
-4398
Desvalorização do vencimento UENF em relação às Federais (%)
-18,3
-34,1
-49,8
-65,6
Relação porcentual do vencimento UENF em relação à universidades federais
84,5
74,6
66,7
60,4

Finalmente gostaríamos de deixar claro que a diretoria da ADUENF sempre foi a favor do dialogo e a tentativa de resolução dos problemas por meio da negociações. Entretanto, temos também experiência em outras lutas. Para tal, estamos convocando a todos os associados para uma assembléia geral nesta terça-feira (31/07), onde decidiremos especificamente quando vamos a entrar de GREVE, pois parece que está é a única forma que o governo entende para atender os nossos direitos. Nesta assembléia deveremos formar um grupo para ir à ALERJ o dia 1° de Agosto para recepcionar os deputados em seu retorno do recesso parlamentar tendo em vista que algumas ações agora se tornam imprescindíveis: audiência pública da Comissão de Educação; audiência pública do Frente Parlamentar em Defesa das Universidades Estaduais; reuniões com os deputados que sempre apoiaram a UENF, e finalmente reunião com o presidente da casa Paulo Melo. 

Compareçam na assembléia, pois a mensagem que temos é claro: temos de nos preparar para defender os nossos direitos de uma forma ampla e inequívoca!


DIRETORIA DA ADUENF
GESTÃO UNIÃO, FORÇA E RESPEITO 2011-2013.

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro