SERVIDORES ESTADUAIS MARCHAM PELAS RUAS DO RIO DE JANEIRO E OCUPAM A FRENTE DO PALÁCIO GUANABARA PARA PROTESTAR CONTRA A EXTINÇÃO DO TRIÊNIO E O SUCATEAMENTO DO SERVIÇO PÚBLICO 



Os servidores públicos estaduais organizados em torno do Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (MUSPE) do Rio de Janeiro ocuparam as principais vias de acesso ao Palácio da Guanabara para protestar contra o sucateamento do serviço público do Rio de Janeiro e contra a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) impetrada pelo governo Sérgio Cabral para extinguir o pagamento da gratificação por tempo de serviço.

Esse protesto ocorreu justamente no mesmo dia em que o Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE) passou por um catastrófico incêndio que causou a morte de uma paciente que ali se encontrava internada. As cenas caóticas que foram mostradas longamente durante a parte da manhã pelos canais de TV serviram como um combustível adicional para a indignação dos servidores que estavam nas ruas. Afinal, a situação calamitosa do HUPE e da própria UERJ ´simboliza o descaso que o governo do Rio de Janeiro tem para com instituições tão importantes para a população do Rio de Janeiro.

Ao chegar á frente do Palácio Guanabara, os manifestantes foram recepcionados por um forte esquema de segurança. Mas informações oferecidas no local deram conta que o governador Sérgio Cabral, no seu melhor estilo de fugir ao necessário debate em torno de sua administração, havia rapidamente abandonado o Palácio da Guanabara a bordo de um helicóptero, tendo sendo seguido também por seus principais assessores. Mesmo assim as entidades que estavam presentes na marcha protocolaram um documento expressando as principais demandas do funcionalismo público do Rio de Janeiro.

Ao final, os manifestantes entoaram um canto avisando que Sérgio Cabral deve esperar porque outros atos vão acontecer! 

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro