ASSEMBLÉIA DECIDIR MANTER GREVE ATÉ VOTAÇÃO E PROMULGAÇÃO DA MENSAGEM DO GOVERNO CABRAL


Reunidos numa assembléia que acabou lotando o Auditório 1 do Prédio P-5, os professores da UENF avaliaram de forma demorada o momento da greve iniciada em 04 de Dezembro de 2010. Após um debate de mais de 2 horas, por maioria expressiva foi decidida a manutenção da greve até que a ALERJ vote as emendas propostas à mensagem do governo do estado e que haja a promulgação da lei que for aprovada por parte do governador Sérgio Cabral.

Os professores aprovaram ainda a continuidade da campanha de envio de mensagens eletrônicas aos deputados que compõem a ALERJ de forma a solicitar apoio às emendas apresentadas para melhorar a proposta original do governo do estado. Os professores decidiram que também deverão enviar uma comitiva para presenciar o processo de votação da mensagem do governo. 

Para agilizar o processo de votação, o Comando de Greve deverá entrar imediatamente em contato com o deputado Paulo Melo (PMDB), presidente da ALERJ, para agendar uma audiência com a ADUENF, o SINTUPERJ e o DCE-UENF para negociar melhorias na mensagem enviada pelo governo do estado.


Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro