Grevistas fecham entradas da UENF para exigir posicionamento do governo estadual

A continuidade da greve geral na Universidade Estadual do Norte Fluminense foi marcada pelo fechamento de todas as entradas do campus Leonel Brizola em Campos dos Goytacazes. Numa manifestação convocada pelo SINTUPERJ/UENF e engrossada pela ADUENF e DCE/UENF, os portões foram lacrados como mostra da disposição de luta em defesa de melhores salários e melhoria nas ações de assistência estudantil.

A greve iniciada em 12 de março por professores e engrossada posteriormente por estudantes e servidores técnicos-administrativos continua sem nenhuma proposta formal por parte do governo do Rio de Janeiro. Esta falta de propostas por parte do governo agora comandado por Luiz Fernando Pezão é vista como uma forma de desacreditar e ignorar as justas e legítimas reivindicações da comunidade universitária da UENF.

Pela disposição de luta unificada que está sendo mostrada nesta manhã fica patente que  desgaste que a inércia mostrada pelo governo do Rio de Janeiro que já era grande na UENF, não para de aumentar.

Abaixo algumas imagens da mobilização unificada de professores, técnicos e estudantes da UENF.





Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro