ASSEMBLÉIA DECIDE CONTINUAR GREVE NA UENF!

Reunidos em uma assembléia altamente representativa, os professores da UENF decidiram pela manutenção da greve por tempo indeterminado. Os professores presentes nesta assembléia se manifestaram de forma majoritária pela manutenção da greve, e decidiram adotar uma série de medidas para aumentar a pressão sobre o governo Sérgio Cabral em torno da pauta apresentada à Secretária de Ciência e Tecnologia no dia 24.11.2010.

Entre as ações aprovadas na assembléia estão os seguintes pontos:

  • A publicação de uma carta aberta à população de Campos nos veículos da imprensa local explicando as razões do movimento e o perigo que existe neste momento de destruição da UENF em face dos baixos salários sendo pagos pela instituição.
  • Disseminação desta carta a todos os associados da ADUENF para que estes a enviem aos deputados federais e estaduais e senadores do Rio de Janeiro no sentido de instá-los a pressionar o governo do estado para que as negociações sejam retomadas.
  • Envio de carta ao governador Sérgio Cabral exigindo a retomada das negociações com a ADUENF.
  • Realização de ato público na Praia de Copacabana, como forma de divulgar a greve da UENF na cidade do Rio de Janeiro.
  • Ida à Assembléia Legislativa para dialogar com lideranças partidárias para que estas pressionem o governo do estado para que retome as negociações com a ADUENF.

Afora estas propostas a assembléia aprovou uma série de sugestões enviadas pela diretoria regional do ANDE-SN e suas seções sindicais no Rio de Janeiro que visam ampliar o apoio à greve em curso na UENF visando pressionar o governo Sérgio Cabral.

Enquanto isto no plano institucional, a assembléia deixou clara a sua inconformidade com a manutenção do calendário escolar fixado em Setembro de 2010, visto que com a greve iniciada em 04.12.2010 tal calendário hoje se tornou impraticável e sua manutenção prejudica de forma mais explicita os interesses de formandos e pós-graduandos. Neste sentido, o Comando de Greve discutirá as medidas necessárias para preservar o movimento de greve e os interesses dos estudantes da UENF.

A mensagem desta assembléia é clara: os professores da UENF não estão dispostos a aceitar de braços cruzados o descaso e o desrespeito sendo imposto a eles pelo governo Sérgio Cabral, e escolheram fortalecer o movimento de greve para forçar que as negociações sejam retomadas.

O que se espera agora é que o governo do estado e a Secretaria de Ciência e Tecnologia, em especial, cessem sua postura de ignorar as demandas dos professores da UENF e retomem a negociação de forma imediata e sem mais protelamentos.

A unidade dos professores e o apoio político do ANDES-SN e de suas seções sindicais são a única garantia de que nossos direitos serão respeitados!

Campos dos Goytacazes, 09 de Fevereiro de 2011.

COMANDO DE GREVE DA ADUENF

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro