sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O GOVERNO CABRAL ESTÁ ENGANADO SE ACHA QUE VAI DOBRAR A COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA DA UENF AO ENCERRAR AS NEGOCIAÇÕES COM OS SINDICATOS!


Ao afastar os sindicatos dos professores e servidores da UENF das negociações em torno da crise salarial que está na origem de uma greve que já dura 74 dias, o governo Cabral deve achar que esta é uma opção inteligente e, quiçá, efetiva para calar as demandas da comunidade universitária da UENF. 

No entanto, a força da mobilização de professores, servidores e estudantes vem mostrando que a comunidade universitária da UENF está preparada para defender o modelo institucional idealizado pelo saudoso Prof. Darcy Ribeiro. 

Ainda que se saiba que nos enfrentamentos entre governos e sindicatos existam sempre momentos de fluxo e refluxo, o amadurecimento político que está sendo obtido com a atual greve aponta para uma elevação da consciência política e da capacidade de organização dos três segmentos que constituem e constróem a UENF. Esse é o principal saldo já obtido com esta greve, pois a unidade dos três segmentos promete gerar mobilizações contínuas contra a política de sucateamento em curso não apenas na UENF, mas também na UERJ e na UEZO.

Se os líderes do governo Cabral fossem inteligentes, ao invés de fechar as portas para a negociação com os sindicatos, eles estariam aproveitando a oportunidade para construir respostas duradouras. Do contrário, independente do resultado final da atual greve, o clima na UENF continuará sendo de conflagração e contrariedade com o governador Sérgio Cabral e seu governo.