ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA ZONA OESTE (UEZO) ESTÃO PREOCUPADOS COM O FUTURO DA INSTITUIÇÃO QUE CONTINUA SEM TER CAMPUS PRÓPRIO!


Durante a audiência pública que foi realizada pela Comissão de Educação da ALERJ, um grupo de estudantes da UEZO demonstrava uma grande preocupação com o futuro da mais jovem universidade estadual do Rio de Janeiro. O problema é que até hoje a UEZO funciona num espaço temporário dentro Instituto de Educação Sarah Kubitschek (IESK), sem que haja previsão para o início da construção do campus universitário cujo terreno já foi até doado pelo município do Rio de Janeiro, especificamente no bairro de Campo Grande. Aliás, a situação deste terreno é uma preocupação a mais, visto que a UEZO teria até Outubro de 2012 para iniciar a construção do seu campus sob pena da cessão ser extinta.

Um outro fato que estaria preocupando os estudantes da UEZO seria o atraso no pagamento dos diferentes tipos de bolsas com que eles conseguem se manter dentro da instituição. De quebra, a ausência de estruturas apropriadas de assistência estudantil complicaria ainda mais a situação já precária em que os estudantes da UEZO tentam prosseguir seus estudos.

E pensar que as três universidades estaduais fluminenses, segundo o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Pereira, estariam sendo devidamente financiadas pelo governo Cabral. Imagina então se não estivessem!

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro