Em assembléia histórica, professores da UENF decidem entrar em greve por tempo indeterminado

Categoria exige 86,7% de reposição de perdas salariais e o pagamento de 65% para remuneração do regime de Dedicação Exclusiva

Numa assembleia que contou com a presença de mais de 120 professores foi aprovado por unanimidade o início de uma greve por tempo indeterminado na Universidade Estadual do Norte Fluminense a partir desta 5a. feira (13/03). A assembleia teve a manifestação do vereador Rafael Diniz (PPS) que trouxe a solidariedade da Câmara de Vereadores de Campos e da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa que é presidida pela deputado Comte Bittencourt, também do PPS.

Os docentes ratificaram a pauta de reivindicação que já foi encaminhada para o governo do Rio de Janeiro de 2013 que possui dois pontos básicos:

1. reposição de 86,7% das perdas salariais relativas ao período entre 1999 e 2013.
2. pagamento de 65% pelo regime de Dedicação Exclusiva.

A decisão unânime pela deflagração da greve decorreu de um grande inconformismo que existe entre os professores da UENF em função da forma que consideram desrespeitosa com que o governo Sérgio Cabral vem tratando as demandas da categoria.

A assembleia decidiu ainda adotar a cor laranja para simbolizar o movimento de greve em referência à luta dos garis da COMLURB que recentemente arrancaram uma importante vitória contra a prefeitura do Rio de Janeiro, também comandada pelo PMDB do governador Sérgio Cabral.

O Comando de Greve que foi formado ao final da assembleia dos professores se reunirá já na manhã desta 5a. feira para tomar decisões sobre o encaminhamento de greve.

Há que se frisar que o movimento dos professores passou os últimos três anos tentando negociar com o governo Cabral, sem que houvesse qualquer avanço nas negociações. Assim, o entendimento dos professores presentes na assembleia é que foi esse descaso com a UENF e seus servidores por parte de Sérgio Cabral que causou a deflagração de mais este movimento grevista.


Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro