Jornal Terceira Via: Uenf: professores, servidores da Fenorte e técnicos continuam parados

Não há uma previsão para o término da greve

Após nove dias, continua a greve dos servidores da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf).

O ato teve início em uma assembleia no último dia 12, que contou com a presença de mais de 120 professores, que aprovaram, por unanimidade, o início da paralisação por tempo indeterminado na Universidade. No ano passado, os professores ficaram quase três meses em paralisação.

A categoria exige 86,7% de reposição de perdas salariais e o pagamento de 65% para remuneração do regime de Dedicação Exclusiva.

Servidores da Fenorte também aderiram à greve dias depois. Eles reivindicam reposição salarial de 63,3% pelas perdas inflacionárias dos últimos oito anos, redefinição do estatuto, revitalização da Fenorte, reajuste do Auxílio-creche e Auxílio-alimentação.

Os técnicos administrativos da Uenf também aderiram a paralisação. A categoria rejeitou a orientação da diretoria geral do Sintuperj que não queria a deflagração do movimento.

A pauta aprovada pelos servidores técnicos inclui a correção da chamada “distorção” para determinados níveis da carreira técnica e a reposição de perdas salariais de 86,7%, tal como já demandam os professores.  

FONTE: http://www.jornalterceiravia.com.br/noticias/campos_dos_goytacazes/44561/uenf:_professores,_servidores_da_fenorte_e_tecnicos_continuam_parados

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da UENF decretam greve por tempo indeterminado

Presidente da Assembleia de Deus Central de Campos dos Goytacazes faz apelo em defesa da UENF

Servidores, aposentados e pensionistas sem salários realizam protesto no Fórum do Rio de Janeiro