Acompanhe as negociações

Após ação de entidades, governo admite negociação

Membros da Asduerj, do Sintuperj e da Aduenf reuniram-se, na última sexta-feira (28/05), com representantes da Secretaria de Estado do Planejamento (Seplag). O encontro foi agendado após uma manifestação dos trabalhadores das universidades do Estado no dia último dia 19.

As entidades foram recebidas pelo titular da Superintendência de Carreiras e Remuneração (Sucar), Ivan Diniz Oliveira. O órgão foi criado recentemente dentro da estrutura da Seplag com a incumbência de negociar carreiras, reajustes salariais e outras questões trabalhistas com os servidores.

Na reunião, o superintendente demonstrou conhecer a pauta de reivindicação dos trabalhadores da Uerj e assumiu o compromisso de negociar os pormenores, inclusive com relação aos planos de carreira. As entidades reafirmaram sua disposição para negociar, mas cobraram do representante do governo urgência na reversão da defasagem salarial e a melhora das condições de trabalho.

Trabalhadores reafirmam negociação conjunta

O representante do governo tentou, mais uma vez, evitar uma negociação conjunta com os trabalhadores da Uerj e da Uenf. Com a justificativa das peculiaridades de cada caso, o superintendente sugeriu que as reuniões fossem feitas em separado, mas foi prontamente contestado pelos dirigentes sindicais. Os trabalhadores declararam conhecer bem as especificidades de cada categoria, mas que não abrirão mão de participar conjuntamente de todas as negociações. "Não se trata de criar uma camisa de força, mas nossa perspectiva é construir um fórum de entidades que potencialize nossas lutas comuns, como a recuperação dos salários, sem sacrifício de nossas diferenças", afirmou a presidente da Asduerj, Cleier Marconsin. As representantes do Sintuperj lembraram ao superintendente que a categoria dos servidores técnico-administrativos da Uerj encontra-se em estado de greve e que depende do governo a radicalização ou não do movimento. No próximo dia 14 de junho, uma nova reunião será realizada com todas as entidades para discutir a pauta de reivindicações da Uenf. Neste dia, deverá ser agendado um encontro para as discussões dos problemas da Uerj.

Cabral limita reajuste a pouco mais de 8%

O governo do Estado anunciou na última sexta-feira (28/05) que pretende reajustar o salários dos servidores da Segurança e algumas outras categorias do Estado em 2010. Porém, o índice de recomposição não será muito superior a 8%, segundo o Jornal "O Dia".

Como tem sido praxe do governo Cabral, o reajuste não será linear nem contemplará todas as categorias do Estado. O governo parece raciocinar como se a inflação atingisse apenas alguns trabalhadores e de forma desigual. Na Uerj, só no período em que Cabral ocupa o Palácio Guanabara, os trabalhadores já acumulam mais de 15% de defasagem sem direito a nenhuma compensação das perdas inflacionárias.

Fonte: www.asduerj.org.br

Postagens mais visitadas deste blog

Diretoria da ADUENF envia carta a Sérgio Cabral defendendo a manutenção do modelo de Darcy Ribeiro

Nota de Repúdio contra o abuso de autoridade no arrombamento do DACOM da UFF Campos

Incêndio no Museu Nacional: ADUENF divulga nota de solidariedade à UFRJ